Biblioteca Pública Estadual do Ceará é reinaugurada nesta quinta-feira (12)

Fechada para reformas desde 2014, equipamento se adapta ao contexto pandêmico e acesso será via agendamento online

Escrito por Redação,

Verso
Fachada da Biblioteca Pública Estadual do Ceará
Legenda: Fachada da Biblioteca Pública Estadual do Ceará
Foto: Thiago Gadelha

Um dos mais importantes equipamentos do Estado retorna à sociedade cearense. Fechada há sete anos para reformas,  a Biblioteca Pública Estadual do Ceará (BECE) será reinaugurada nesta quinta-feira (12), às 9 horas.

A reabertura segue os protocolos de retomada do setor cultural em período de pandemia. A BECE oferece serviços como consulta de acervo, empréstimo de livros e visitas guiadas. O acesso é mediante agendamento on-line a partir da sexta-feira (13).

A solenidade de reinauguração terá presença do governador Camilo Santana, da vice-governadora Izolda Cela e do secretário da Cultura do Estado, Fabiano Piúba.

Espera

Para essa primeira fase, a Biblioteca volta a receber visitas de forma gradual. Atenderá com 50% da capacidade de público. São seis setores disponíveis: "Obras Raras", "Periódicos", "Microfilmagem", "Obras Gerais/Obras Gerais - Coleção Ceará, "Artes e Iconografia" e "Atualidades".

Em março deste ano, o equipamento que antes se chamava "Biblioteca Pública Estadual Governador Menezes Pimentel" completou 153 anos de história. 

Fundação

A Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel foi inaugurada em 25 de março de 1867 pelo até então presidente da Província do Ceará, João de Sousa Melo e Alvim. À época, contava com cerca de 1700 livros no acervo. Em fevereiro de 1975, foi inaugurado o novo e atual prédio do equipamento, pelo presidente Ernesto Geisel.

Três anos depois, um decreto do governador Waldemar Alcântara muda o nome da casa para Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel, homenageando o ex-governandor Francisco de Meneses Pimentel.

Em 2002, o espaço passou pela última reforma geral antes da mais recente, onde foi feita uma completa reforma da estrutura do prédio, com modernização dos sistemas e da estrutura, além da integração física com o Centro Cultural Dragão do Mar.