Volume de serviços prestados no Ceará tem leve alta em março

A baixa mais expressiva no Estado vem dos serviços prestados às famílias (-37%), indicador que considera a atividade, por exemplo, de restaurantes e hotéis

Restaurantes na pandemia
Legenda: Durante o segundo lockdown no Ceará, iniciado em março, atendimento presencial em restaurantes foi interrompido
Foto: Helene Santos

O volume de serviços prestados no estado do Ceará cresceu 0,7% em março deste ano em relação ao mês de fevereiro, mas caiu 3,1% na comparação com março de 2020, mês em que a pandemia levou à paralisação das atividades. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em fevereiro ante janeiro, o setor de serviços havia crescido 1% no Estado. Com os resultados de março, o Ceará acumula perda de 7,7% no primeiro trimestre desde ano. Nos últimos 12 meses, o volume de serviços prestados caiu 15,3%.

A baixa mais expressiva vem dos serviços prestados às famílias, que caíram 37% em março na comparação com igual período de 2020. A categoria "Outros Serviços" também teve baixa expressiva de 16,5%.

Os serviços prestados às famílias incluem alojamento e alimentação, como restaurantes e hotéis.

Apresentaram resultados positivos apenas os serviços profissionais, administrativos e complementares (7,5%) e os transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (2,2%).

Receita nominal

Apesar dos resultados, a receita nominal de serviços no Ceará cresceu 1,1% em março ante fevereiro. Na comparação com março de 2020, porém, houve queda de 1,4%. Com isso, no ano, a receita nominal do setor acumula queda de 6,8%. Em 12 meses, o tombo é de 14,4%.

Atividades turísticas

O indicador que mede o volume de atividades turísticas no Ceará apresentou retração de 20,3% em março na comparação com fevereiro. Na comparação com março do ano passado, as atividades turísticas despencaram 35,4%.

Em março, o Ceará entrou pela segunda vez desde o início da pandemia em lockdown, com a interrupção de atividades econômicas e presenciais. Foram mantidos durante o período apenas serviços essenciais, como supermercados e farmácias.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios