Setores celebram inclusão de trabalhadores da construção e indústria como prioridades em vacinação

Ainda não há previsão, contudo, sobre quando os trabalhadores desses setores serão vacinados

Legenda: Empresários destacaram potencial de recuperação dos segmentos da economia no Brasil e no Ceará
Foto: Thiago Gadelha

Empresários do setor produtivo cearense comemoraram a decisão do Ministério da Saúde de incluir trabalhadores da indústria e construção civil na lista de grupos prioritários para receber as vacinas da Covid-19. Um dos aspectos apontados por eles foi o potencial da medida de impulsionar a atividade de segmentos e acelerar a recuperação econômica durante a crise. 

Ainda não há previsão sobre quando os trabalhadores desses setores serão vacinados. Contudo, para André Montenegro, vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) e empresário da construção civil, a decisão é muito positiva e poderá ajudar a acelerar o processo de recuperação econômica no País durante a crise gerada pela pandemia. 

"Indústria e construção civil são a locomotiva do País. As pessoas não pararam durante a pandemia e acho que eles estão considerando que esses setores têm um potencial de gerar empregos de forma muito rápida. Além disso, como os trabalhadores não tiveram as operações paralisadas, ter esses operários vacinados pode ser um vetor de imunização também. Acredito que isso também foi analisado", disse. 

Potencial de recuperação

A opinião é corroborada pelo presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará (Sinduscon-CE), Patriolino Dias.

"É importante porque a gente ainda está em crise e ainda tem muitas incertezas na economia brasileira como um todo. Mas impulsionando a construção a gente tem um bom resultado, porque o setor consegue ter um crescimento muito rápido com pouco dinheiro sendo investido. E isso é muito importante neste momento", disse Dias.
 

Importância da vacinação 

O presidente do Sinduscon-CE ainda destacou a importância da campanha de vacinação no País para que a economia possa se reestruturar no ritmo ideal, sem grandes restrições por conta da pandemia. Ele disse que os empresários do setor esperam ansiosamente para que o máximo de pessoas seja imunizado no Brasil e no Ceará.

"O que a gente almeja é que as vacinas cheguem para imunizar a população de forma geral para que economia possa voltar a se movimentar normalmente. Lamentamos muito as vidas que foram perdidas e esperamos que as vacinas cheguem logo", disse. 

Neste sábado, o governador Camilo Santana confirmou que um novo lote de vacinas, enviado pelo Governo Federal, deverá chegar ao Ceará.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios