Segurança hídrica: Governo Federal seleciona 12 municípios prioritários no Ceará

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) selecionou 939 localidades em 319 municípios de nove estados do País como prioridade para receber as medidas

Foto: Thiago Gadelha

O Ceará tem 46 localidades de 12 municípios selecionadas pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para receber ações de investimentos do Governo Federal voltados à segurança hídrica em 2021. A portaria que define as localidades foi publicada nesta quinta-feira (24), no Diário Oficial da União. 

Segundo o MDR, ao todo, 939 localidades em 319 municípios de nove estados do País vão ter prioridade para receber as medidas. O objetivo é reduzir e erradicar a dependência do abastecimento por carros-pipa. 

Municípios cearenses 

No Ceará, os municípios selecionados foram Pedra Branca; Parambu; Salitre; Aiuaba; Potiretama; Tauá; Campos Sales; Monsenhor Tabosa; Pereiro; Quixeramobim; Solonópole; e Aracati. 

De acordo com o MDR, os critérios usados para mapeamentos dos locais foram os pontos da Operação Carro-Pipa (OCP) que atendem o maior número de pessoas, considerando o agrupamento dos pontos em um raio de 500 metros; e a incidência com que essas localidades necessitaram de carro-pipa nos últimos 36 meses, o que as coloca em um nível de alta dependência do serviço emergencial. 

As medidas incluem perfuração de poços e implantação de sistemas simplificados de abastecimento de água, cisternas e dessalinizadores do Programa Água Doce, entre outros, a serem implantadas pelo MDR e o órgãos vinculados - Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) e Companhia Nacional de Desenvolvimento dos Vales do Parnaíba e São Francisco (Codevasf). 

“Essa priorização das localidades que receberão as obras do nosso Ministério e órgãos vinculados é o passo inicial de um plano para concentrar esforços, otimizar investimentos e gerar resultados mais eficazes, permitindo que um dia seja possível a erradicação do carro-pipa”, disse o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. 

Custo 

O custo de abastecimento por carro-pipa, desde 2013, foi de R$ 5,7 bilhões, informou o Ministério. Esta é uma medida paliativa que não consegue garantir a qualidade da água e nem a quantidade ideal para a população, reforça o órgão. 

Em 2020, a média mensal contratada foi de 4,2 mil carros para atender 2,3 milhões de pessoas em 630 cidades do semiárido. Em todo o ano, foram desembolsados R$ 483 milhões. Um carro-pipa pode abastecer até 500 pessoas por dia, considerando 20 litros para cada – o suficiente apenas para a subsistência (ingestão e preparo de alimentos), acrescenta o MDR. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios


fachada da eletrobras
Diário do Nordeste e Thiago Resende e Washington Luiz/Folhapress 17 de Junho de 2021