Se aplicada, proibição de viagens durante Carnaval deve impactar faturamento de hotéis, diz Abih

Ontem (29), o governador Camilo Santana afirmou que a recomendação de evitar viagens intermunicipais será norma no período do Carnaval. Associação vai aguardar a definição

Legenda: O presidente da Abih ainda reforçou a importância de se manter todos os cuidados referente à pandemia, seguindo todos os protocolos sanitários exigidos pelo Governo do Estado
Foto: Foto: Nilton Alves

Os empresários do setor de hotelaria no Ceará estão com a luz de alerta ligada após nova publicação do governador Camilo Santana, que projeta a proibição das viagens intermunicipais no Estado durante o período de Carnaval.

Segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Ceará (Abih-CE), Régis Medeiros, a medida deverá ter um impacto negativo para a economia dos hotéis, mas que é preciso esperar a definição clara do Governo. 

Pelas redes sociais, o governador anunciou que durante o período de Carnaval, a recomendação para cearenses evitarem viagens deverá virar norma

A medida, segundo Régis, deverá ter um efeito negativo para os hotéis fora da Capital, uma vez que esses destinos, como as praias, contam com a maioria de turistas de dentro do Estado. 

Entrada de turistas pelo aeroporto

Régis também comentou que será preciso aguardar a definição de todas as medidas do Governo para mensurar o impacto no setor, já que a perspectiva para a Capital é diferente. Em Fortaleza, segundo o presidente da Abih-CE, a maioria dos turistas vem de fora do Ceará, principalmente de outros estados brasileiros

Por conta disso, será preciso aguardar, também, as diretrizes para chegada de turistas pelos aeroportos. 

"O nosso grande número de pessoas que vêm para Fortaleza é de fora do Ceará. Mas as praias são abastecidas pelo público regional, então não sei como isso vai funcionar durante o Carnaval de fato. Se a recomendação virar norma, as pessoas que iriam para Jericoacoara no Carnaval, não vão mais, e isso tem um impacto para a rede hoteleira", explicou Régis. 

Posicionamento jurídico

Contudo, a associação representativa dos empresários de hotéis no Ceará não deverá buscar diálogo com o Governo do Estado já no começo da próxima semana. Segundo Medeiros, a Abih-CE deverá esperar a definição dos decretos do Estado para, após a publicação dos textos, consultar a equipe jurídica. 

"Nós vamos aguardar o decreto e temos a nossa assessoria jurídica  para tentar entender tudo, a partir daí é que vamos conversar com o Governo do Estado. Nós sabemos que não podemos relaxar no tocante à covid-19, até para não termos medidas mais restritivas no futuro. Mas, sim, sem as viagens, nós teremos um impacto negativo para os hotéis no Ceará", afirmou Régis. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios