Reabertura não avança, e decreto no Ceará segue o mesmo, anuncia Camilo Santana

Este será primeiro fim de semana com atividades não essenciais funcionando

Cenário do Centro de Fortaleza, com circulação de pessoas na reabertura do comércio
Legenda: Pelo decreto, comércio pode funcionar em horário restrito nos fins de semana
Foto: Kid Júnior

O governador Camilo Santana, anunciou, nesta sexta-feira (7), que não haverá avanço na flexibilização das restrições a atividades econômicas e serviços nesta semana no Ceará. O motivo é a preocupação com as taxas altas de positividade de exames, que indicam alta circulação viral no Estado.

Com isso, decreto estadual em vigor não terá mudanças. A única adição é uma recomendação para que as regiões com índices preocupantes da doença façam restrições maiores para frear a disseminação do vírus.

Aumento na positividade de testes

O comitê que delibera sobre as medidas de enfrentamento à Covid-19 no Estado se reuniu hoje para tomar a decisão. "Houve também aumento da positividade de testes e isso acendeu um sinal de alerta importante", pontuou o chefe do Executivo Estadual.

Os setores econômicos estavam pleiteando o relaxamento dos horários. No último dia 30, o governador já havia ampliado a flexibilização para o funcionamento das atividades econômicas e religiosas aos fins de semana no Ceará. 

Com a mudança, comércio de rua, restaurantes e barracas de praia podem voltar a funcionar das 10h às 15h aos sábados e domingos.  

ASSISTA AO ANÚNCIO DO DECRETO:

Cautela com o Dia das Mães 

Na transmissão ao vivo, o secretário da Saúde do Ceará, Dr. Cabeto, alertou para que se evitem reuniões com aglomeração no próximo domingo (9), Dia das Mães. Apesar do número de casos da Covid-19 apresentar queda, a circulação viral e a taxa de positividade de exames para detectar a doença seguem preocupantes. 

camilo santana e dr. cabeto durante transmissão ao vivo nas redes sociais
Legenda: O governador e o secretário da Saúde apresentaram dados que embasam o comitê na tomada de decisões sobre a reabertura
Foto: Reprodução

"Há uma redução da pressão sobre as UPAs, o que é muito bom. Mas, mesmo assim, é preciso agir com muita cautela", pontua o gestor.

Fim do lockdown no Ceará 

Devido à pressão sobre o sistema de saúde, escalada de casos e óbitos por Covid-19, o lockdown em todo o Ceará vigorou entre 13 de março e 12 de abril. Em Fortaleza, o isolamento rígido foi decretado dias antes, em 5 de março. 

Em 12 de abril, houve a retomada gradual para a reabertura de alguns setores, com 25% da capacidade, em horários distintos. Permaneceu, porém, o  isolamento social rígido aos fins de semana e o toque de recolher, das 20h às 5h. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios