Reabertura não avança, e decreto no Ceará segue o mesmo, anuncia Camilo Santana

Este será primeiro fim de semana com atividades não essenciais funcionando

Escrito por Redação,

Negócios
Cenário do Centro de Fortaleza, com circulação de pessoas na reabertura do comércio
Legenda: Cenário nacional deixa especialistas apreensivos quanto ao desempenho de setores da economia em 2022
Foto: Kid Júnior

O governador Camilo Santana, anunciou, nesta sexta-feira (7), que não haverá avanço na flexibilização das restrições a atividades econômicas e serviços nesta semana no Ceará. O motivo é a preocupação com as taxas altas de positividade de exames, que indicam alta circulação viral no Estado.

Com isso, decreto estadual em vigor não terá mudanças. A única adição é uma recomendação para que as regiões com índices preocupantes da doença façam restrições maiores para frear a disseminação do vírus.

Aumento na positividade de testes

O comitê que delibera sobre as medidas de enfrentamento à Covid-19 no Estado se reuniu hoje para tomar a decisão. "Houve também aumento da positividade de testes e isso acendeu um sinal de alerta importante", pontuou o chefe do Executivo Estadual.

Os setores econômicos estavam pleiteando o relaxamento dos horários. No último dia 30, o governador já havia ampliado a flexibilização para o funcionamento das atividades econômicas e religiosas aos fins de semana no Ceará. 

Com a mudança, comércio de rua, restaurantes e barracas de praia podem voltar a funcionar das 10h às 15h aos sábados e domingos.  

ASSISTA AO ANÚNCIO DO DECRETO:

Cautela com o Dia das Mães 

Na transmissão ao vivo, o secretário da Saúde do Ceará, Dr. Cabeto, alertou para que se evitem reuniões com aglomeração no próximo domingo (9), Dia das Mães. Apesar do número de casos da Covid-19 apresentar queda, a circulação viral e a taxa de positividade de exames para detectar a doença seguem preocupantes. 

camilo santana e dr. cabeto durante transmissão ao vivo nas redes sociais
Legenda: O governador e o secretário da Saúde apresentaram dados que embasam o comitê na tomada de decisões sobre a reabertura
Foto: Reprodução

"Há uma redução da pressão sobre as UPAs, o que é muito bom. Mas, mesmo assim, é preciso agir com muita cautela", pontua o gestor.

Fim do lockdown no Ceará 

Devido à pressão sobre o sistema de saúde, escalada de casos e óbitos por Covid-19, o lockdown em todo o Ceará vigorou entre 13 de março e 12 de abril. Em Fortaleza, o isolamento rígido foi decretado dias antes, em 5 de março. 

Em 12 de abril, houve a retomada gradual para a reabertura de alguns setores, com 25% da capacidade, em horários distintos. Permaneceu, porém, o  isolamento social rígido aos fins de semana e o toque de recolher, das 20h às 5h. 


Allisson Martins

O Agronegócio e os Derivativos

Allisson Martins
24 de Maio de 2022