Hotéis querem aumentar limite de ocupação no Réveillon para 80%; resposta deve sair nesta sexta (27)

De acordo com a Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag), a expectativa é que o governo dê um retorno sobre a questão ainda nesta semana

Legenda: Decisão deve ser tomada pelo Comitê Estadual de Enfrentamento ao Coronavírus no Ceará
Foto: CID BARBOSA

Com a proximidade da alta estação de fim de ano e com a crescente demanda por leitos de hotéis, a Associação Brasileira das Indústrias de Hotéis no Ceará (ABIH-CE) solicitou ao Governo do Estado, na semana passada, a ampliação do limite de ocupação hoteleira de 60% para 80% para o período do Réveillon.

Segundo informou a Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag), a expectativa é que o governo dê uma resposta à entidade nesta sexta-feira (27), após a reunião semanal do Comitê Estadual de Enfrentamento ao Coronavírus no Ceará, que conta com a participação de diversos órgãos do Governo do Estado e de representantes da iniciativa privada.

> Reservas em hotéis e pousadas nas praias do CE chegam a 80%

> Setor hoteleiro do Ceará já planeja retomada no segundo semestre

O presidente da ABIH-CE, Régis Medeiros, destaca que desde início da reabertura das atividades econômicas, o setor está limitado a 60% de ocupação e que a rede hoteleira vem cumprindo de forma bem sucedida todos os protocolos de segurança relacionados à doença.

“O limite de 60% é muito baixo para esse momento de alta temporada. Estamos seguindo todos os protocolos de higiene e de distanciamento, nas áreas comuns. Hoje, sabemos que não é no hotel que há maior risco de contágio. Temos todas as condições para oferecer um ambiente seguro, sem colocar em risco a saúde de hóspedes e colaboradores, mesmo com aumento da ocupação”, diz Medeiros.  “Muitas atividades já tiveram flexibilização, e os hotéis ainda não”.

Demanda

Segundo Medeiros, a busca por reservas na rede hoteleira está alta e o setor aguarda apenas a posição do governo para confirmar as reservas. “As pessoas querem vir para Fortaleza”, diz.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados