Fluxo de estrangeiros saltará 40% em 2 anos

Cinco frequências novas operadas da Joon são as justificativas para este significativo incremento no número de visitantes

A chegada da companhia aérea Joon a Fortaleza, a partir de maio de 2018, colocará a cidade e o Ceará numa posição de maior evidência na rota do turismo internacional, atraindo principalmente visitantes da Europa. A expectativa do governo estadual é que a movimentação anual de turistas estrangeiros no Aeroporto Internacional Pinto Martins cresça aproximadamente 40% em dois anos.

"Essa escolha da Air France/KLM e Gol consolida Fortaleza como um importante destino internacional no Brasil. Governo do Estado, Prefeitura de Fortaleza e iniciativa privada vêm trabalhando juntos, unindo forças, para o crescimento da economia local, por meio do turismo. Em dois anos, estimamos aumento de 40% no fluxo de turistas", reforça o titular da Secretaria do Turismo do Ceará (Setur), Arialdo Pinho. Coincidentemente, o secretário está em Paris, onde a Air France lançou a Joon oficialmente ontem (25), participando da feira de turismo IFTM Top Resa 2017.

> Fortaleza é hub da Air France-KLM; nova era no turismo
> Garantias da Fraport e governos foram cruciais 
> Escolha deve tornar Fortaleza mais atrativa 
 
Preços competitivos

Serão três voos diretos semanais partindo de Fortaleza para Amsterdã, da KLM, e dois voos diretos também semanais para Paris, da Air France, operados por uma aeronave da Joon. Quanto à demanda de passageiros pelos novos voos, o secretário do Turismo diz que não tem dúvida de que a procura será grande, por conta dos preços competitivos da Joon. Conforme a companhia, as tarifas individuais para os voos que ligarão Fortaleza às cidades europeias vão variar de 249 e 299 euros.

"A aposta da Joon em preços mais acessíveis vai aumentar a concorrência, fazendo com que outras companhias também baixem os preços. O importante é que a Air France oferece voos para mais de mil destinos em todo o mundo, e Fortaleza está nessa cadeia", acrescenta Pinho.

Reflexo da concessão

O titular da Secretaria Municipal do Turismo de Fortaleza (Setfor), Alexandre Pereira, observa que o fato de a Air France-KLM ter escolhido Fortaleza - em detrimento de Recife e Salvador - está ligado à concessão do terminal cearense à empresa alemã Fraport AG, que passou a administrar o aeroporto no fim de junho e ficará à frente da gestão por 30 anos, até 2047. "Estamos comemorando muito essa notícia. Isso mostra que a concessão do nosso aeroporto à iniciativa privada já começou a render bons frutos. Uma coisa boa vai puxando a outra. E esperamos muito mais", destaca Alexandre, lembrando que o governo estadual deverá firmar, até o fim deste ano, parceria com o Porto de Roterdã, por meio da Cearáportos. "O Porto de Roterdã é uma empresa holandesa, assim como a KLM, parceira da Air France. Então, tudo está interligado".

Investimentos

Para Alexandre Pereira, os investimentos em infraestrutura que vêm sendo feitos pela Prefeitura em Fortaleza nos últimos anos também influenciaram a escolha da Air France-KLM. Entre as ações concernentes ao turismo, o secretário aponta obras na área de mobilidade urbana, a requalificação de áreas como a Praia de Iracema, Av. Beira-Mar, bem como a construção do novo Mercado dos Peixes. "Além disso, temos na cidade uma sólida infraestrutura hoteleira, de bares e restaurante e entretenimento. Vamos continuar fazendo nosso dever de casa, contribuindo com a atração de investimentos para a cidade e o Ceará", diz.

Repercussão no comércio

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Fortaleza, Severino Neto, afirma que sempre esteve ao lado de outras entidades na torcida estratégica pela conquista de um hub aeroviário. "Estamos falando de uma grande vitória para o Ceará, que vive um momento de atração de investimentos nacionais e internacionais. Um ciclo virtuoso que passa por um bem-sucedido modelo de gestão pública e uma economia sólida, que é um dos nossos principais atrativos", destaca.

Ligações com o exterior

Atualmente, Fortaleza tem oito rotas para o exterior, em voos diretos e regulares. Diariamente, a TAP leva passageiros para Lisboa, Portugal.

Aos sábados, a Gol opera com destino a Buenos Aires, na Argentina, enquanto a Avianca oferta voo com destino a Bogotá, na Colômbia. No mesmo dia, a Azul também voa para Caiena, na Guiana Francesa.

Outros destinos

Às terças-feiras, a Meridiana oferece um voo para Milão, na Itália. Às quintas-feiras, é a vez da TACV seguir com destino à Praia, em Cabo Verde. Já nas sextas-feiras, a Condor viaja a Frankfurt, na Alemanha. E a Latam dispõe de aeronaves às terças-feiras e quartas-feiras, rumo a Miami, nos Estados Unidos.

Opinião

Destino ganha visibilidade e sustentabilidade

Eliseu Barros. Presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Hotéis no Ceará (ABIH-CE)

A opção do Grupo Air France-KLM por Fortaleza mostra que, definitivamente, a aviação civil no Ceará entrou numa nova era, com a concessão do Aeroporto Internacional Pinto Martins à Fraport. A nossa Capital, assim como o Ceará com seus vários destinos turísticos, vai ganhar muito em termos de visibilidade. Precisamos lembrar que, embora o Ceará seja conhecido lá fora por conta de praias como Jericoacoara, Canoa Quebrada e Cumbuco, ainda temos muito potencial para atrair visitantes estrangeiros. Vale lembrar que o número de turistas internacionais que nos visitam, anualmente, ainda é considerado pequeno. Esses novos voos vão contribuir enormemente para que a gente dê esse salto. Esse processo de mudança, inclusive, também é fruto de grande esforço dos poderes públicos e privado, pois sabem da importância da cadeia produtiva do turismo para o crescimento econômico. Embora a Joon seja uma companhia que nasce, prioritariamente, para atender às demandas do público mais jovem, vamos receber turistas de todas as idades. O que importa é que a gente ganhe em relação à qualificação e sustentabilidade nosso setor.

O que eles pensam

Hotelaria projeta incremento de 10% em 2018

Essa é uma grande vitória para o Ceará e demonstra o esforço que vem sendo feito pelo Governo do Estado, Prefeitura de Fortaleza e todo o setor produtivo local, principalmente daqueles que integram a cadeia produtiva do turismo. A chegada da Air France-KLM a Fortaleza é apenas o início de muitas opções de voos que teremos em breve, não só para a Europa. Esperamos um crescimento de, no mínimo, 10% no próximo ano.

Darlan Leite. Vice-presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Hotéis no Ceará (ABIH-CE)

Esses voos vão aproximar ainda mais Fortaleza da Europa. A Joon, que a empresa low cost da Air France, certamente vai estimular não só a vinda, como também a ida de brasileiros para Paris e Amsterdã. O Ceará é um importante destino turístico do Brasil, tendo sol o ano todo e cerca de 560 quilômetros de litoral. É algo muito positivo para o nosso setor. Agora, o poder público precisa combater ainda mais a violência no Estado, ajudando nesse processo.

Rodolphe Trindade. Presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Ceará (Abrasel-CE)

O Ceará está de parabéns. Não tenho dúvida de que a escolha da Air France-KLM e da Gol já é um bom fruto da concessão do Aeroporto Pinto Martins à Fraport. Elas escolheram Fortaleza porque sabem dos investimentos que vão ser feitos no terminal para melhorar a infraestrutura. Realizamos um desejo de todos nós, já que vamos ter um hub aéreo. O comércio da cidade será impactado. Com mais turistas circulando, vendemos mais.

Freitas Cordeiro. Presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Ceará (FCDL)

A vinda da Air France-KLM é parte dessa nova governança no Ceará em prol de uma estrutura econômica mais sólida e sustentável. E além da concessão, isso também tem a ver com a parceria entre o Estado e o Porto de Roterdã, que é da Holanda. São ações que estão se complementando para dar essa alavancada na economia cearense, e a Fiec é grande parceira do poder público nesse movimento estratégico.

Heitor Studart. Presidente do Conselho de Infraestrutura da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec)

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios