Escolha deve tornar Fortaleza mais atrativa

Apesar de ter adiado o anúncio de seu hub, a Latam disse que o projeto continua no radar da empresa

Legenda: Para o governo do Estado, movimentação é importante, mas é preciso também pensar no desenvolvimento econômico como um todo
Foto: FOTO: JOSÉ MARIA MELO

A escolha de Fortaleza como hub da Air France-KLM/Gol porte tornar o Aeroporto Pinto Martins mais atraente a outras empresas que queiram instalar centros de conexões aéreas no Nordeste brasileiro. De acordo com o professor Claudio Jorge Alves, do Departamento de Transporte Aéreo do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), a tendência é que haja uma concentração dessas atividades.

"Essa notícia (a escolha de Fortaleza) pode também atrair outras empresas a fazer o mesmo, trazendo ainda mais público à região", apontou o professor. Ele destaca que o próprio potencial do Estado do Ceará como um centro de telecomunicações (possibilitado pela concentração de cabos de fibra ótica) e como produtor de energia é suficiente para motivar esse investimento, além da operação da alemã Fraport.

> Fortaleza é hub da Air France-KLM; nova era no turismo
> Fluxo de estrangeiros saltará 40% em 2 anos 
> Garantias da Fraport e governos foram cruciais 
> Hub pode elevar as exportações

A Latam foi a primeira a anunciar o investimento em um hub mas, com a redução da demanda de passagens aéreas em reflexo da crise, adiou a decisão. Em nota enviada ao Diário do Nordeste, a empresa reiterou que a implantação do hub continua no radar do grupo e que a escolha da cidade que poderá receber o hub (disputado por Fortaleza, Natal e Recife) será feita em um momento mais adequado, ainda sem data definida.

"A empresa esclarece que dada a situação macroeconômica do Brasil, que tem registrado queda significativa na demanda nos últimos meses, e com baixa perspectiva de retomada de crescimento num curto prazo, somado às indefinições de infraestrutura, a escolha da cidade que poderá receber o hub será feita em um momento mais adequado", diz a nota da empresa.

Atração de empresas

Na avaliação de Claudio Jorge Alves, a grande vantagem do equipamento para o Estado é torná-lo um polo de atração de outras empresas. "Ter um aeroporto com uma ligação mais forte com o resto do mundo faz com que executivos tenham mais fácil acesso à região. Esse e uma série de outros aspectos fazem com que Fortaleza passe a ser uma forte concorrente para absorção de novas empresas", destacou o professor.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, César Ribeiro, também destaca a abertura para novos investimentos como uma das principais vantagens da escolha. "Isso vai proporcionar mais possibilidades para a geração de emprego e renda na região, seja para turismo, negócios ou movimentação de cargas. Vamos trabalhar para que essa logística funcione não só para o Norte e Nordeste, mas também do centro sul para que sejam atendidos", pontuou.

Para o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Beto Studart, o impacto da escolha é "muito positivo para o Ceará, que vive um grande momento". "Acho que estamos todos nos regozijando com a notícia, uma grande vitória para o povo do Ceará. Isso demonstra a obstinação do governador", frisou.

Movimentação de cargas

Para o titular da Pasta, é importante ainda destacar a necessidade de pensar no hub não apenas como um grande impulsionador da movimentação de passageiros, mas da atividade econômica como um todo, fazendo com que o estado do Ceará seja visto internacionalmente como um grande potencial para a atração de investimento. "Nós vamos receber esses aviões e eles podem voltar com carga. Essa facilidade vai fazer com que o frete seja mais barato", ressaltou Ribeiro.

Opinião

'Maior advento pós TAP'

A conquista do Hub talvez seja o maior advento pós voo da TAP. As pessoas que usarão esses novos voos virão para o Ceará com grande possibilidade de se hospedarem aqui, o que é muito bom para o turismo do Estado. É o maior acontecimento em termos de disponibilidade da malha aérea dos últimos tempos e reposiciona o Ceará de forma competitiva em relação ao Norte e Nordeste. Só temos a ganhar e por isso estão de parabéns o Governo do Estado, a Setur e todos que fizeram parte desta conquista. Aliás essa era uma luta que vinha sendo travada já há algum tempo e com a confirmação do hub, a nova concessionária do Aeroporto deverá agilizar a reforma do terminal para receber voos de grande porte como os que foram confirmados pela Air-France/KLM e Gol. Essa conquista também nos coloca mais próximos dos mercados emissores. A concorrência é muito boa para o mercado e deve ter impacto direto nas tarifas.

O momento é de comemorar, mas temos que pensar e traçar estratégias, talvez programas de descontos, para fazer com que os passageiros desses voos tenham interesse em ficar em Fortaleza. Também teremos que fazer uma boa divulgação lá fora do Ceará como um destino com forte potencial.

Colombo Cialdini
Presidente da Abav-CE

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios