Ceará tem maior reajuste nas contas de energia do País; veja índices de outros estados

Aneel aprovou aumento médio de quase 25%, que começa a vigorar a partir desta sexta-feira (22)

Escrito por Lívia Carvalho ,

Negócios
Legenda: Reajuste começa a vigorar a partir desta sexta-feira (22)
Foto: Natinho Rodrigues

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou, nesta semana, o reajuste tarifário anual de 24,85% da Enel Ceará, o maior percentual definido até o momento entre as distribuidoras que já tiveram a revisão realizada. Já foram definidas as readequações de 10 companhias no Brasil até a publicação desta matéria.  

O aumento médio aprovado para os consumidores de baixa tensão ficou em 25,09% e, para os de alta tensão, em 24,16%. Para a categoria de consumidores residenciais - B1, o reajuste foi de 23,99%.  

Já o reajuste mais baixo aprovado foi da concessionária Companhia Jaguari de Energia S.A. – CPFL Santa Cruz, que atende municípios dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná. O efeito médio aos consumidores ficou em 8,83%

Veja os índices aprovados em outros estados

Enel Distribuição Ceará

  • Efeito médio 24,85%
  • baixa tensão 25,09%
  • alta tensão 24,16%
  • consumidores residenciais - B1 23,99%

Companhia Paulista de Força e Luz – CPFL Paulista (São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Minas Gerais)  

  • efeito médio 14,97% 
  • baixa tensão 14,24% 
  • alta tensão 16,42% 
  • consumidores residenciais B1 13,80% 

Energisa Mato Grosso do Sul – Distribuidora de Energia S.A. (EMS) 

  • efeito médio 18,16% 
  • baixa tensão 17,93% 
  • alta tensão 18,81% 
  • consumidores residenciais B1 16,83% 

Energisa Mato Grosso – Distribuidora de Energia S.A. (EMT)  

  • efeito médio 22,55% 
  • baixa tensão 21,62% 
  • alta tensão 24,96% 
  • consumidores residenciais B1 20,36% 

Energisa Sergipe – Distribuidora de Energia S.A (ESE) 

  • efeito médio 16,24% 
  • baixa tensão 16,88% 
  • alta tensão 14,75% 
  • consumidores residenciais B1 16,46%  

Companhia Energética do Rio Grande do Norte – Neoenergia Cosern 

  • efeito médio 20,36% 
  • baixa tensão 20,55% 
  • alta tensão 19,75% 
  • consumidores residenciais B1 19,87% 

Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia – Neoenergia Coelba 

  • efeito médio 21,13% 
  • baixa tensão 21,35% 
  • alta tensão 20,54% 
  • consumidores residenciais B1 20,73% 

Companhia Jaguari de Energia S.A. – CPFL Santa Cruz (São Paulo, Minas Gerais e Paraná)

  • efeito médio 8,83% 
  • baixa tensão 8,22% 
  • alta tensão 9,81%  
  • consumidores residenciais B1 7,17% 

Enel Distribuição Rio (Rio de Janeiro)

  • efeito médio: 16,86%  
  • baixa tensão: 17,39%  
  • alta tensão: 15,38% 
  • consumidores residenciais B1: 17,14%  

Light Serviços de Eletricidade S/A (Rio de Janeiro)

  • efeito médio: 14,68% 
  • baixa tensão: 15,53% 
  • alta tensão: 12,89% 
  • consumidores residenciais B1: 15,41% 

 

Assuntos Relacionados