Barracas de praia da Capital se preparam para reabertura na Fase 3 do plano de retomada

Fase 3 da retomada permite a abertura de barracas de praia e o funcionamento de bares e restaurantes no período noturno. Reabertura depende do decreto do Estado

Barraca Praia Pandemia Fortaleza
Legenda: Barracas de praia fizeram trabalho de higienização para reabrir
Foto: Thiago Gadelha

Com as atividades suspensas desde março por conta das medidas de isolamento social para conter a disseminação do novo coronavírus, as barracas de praia de Fortaleza se preparam para o retorno das operações.

A reabertura, prevista para segunda-feira (6), irá ocorrer apenas se for confirmado o avanço para a Fase 3 do Plano de Retomada Responsável das Atividades Econômicas e Comportamentais do Governo do Estado do Ceará, a qual também permite que restaurantes e bares funcionem no turno da noite. O anúncio sobre o decreto deve ocorrer neste fim de semana.

As barracas estão aderindo a diversas medidas de segurança, como: 

  • Disponibilização de álcool em gel para clientes e funcionários
  • Redução da capacidade de funcionamento para 50%
  • Ampliação do número de pias nos estabelecimentos
  • Treinamento dos funcionários
  • Distanciamento mínimo de 2 a 3 metros entre as mesas

De acordo com Dorivam Rocha, presidente do Sindicato de Restaurantes, Bares, Barracas de Praia, Buffets e Similares do Estado do Ceará (Sindirest), todos os estabelecimentos da Capital estão seguros para esse momento de reabertura.

Barraca de praia na pandemia
Foto: Thiago Gadelha

"Nós estamos seguros e preparados para atender a população, a população não precisa temer, todas as casas estão bem informadas. Nossa equipe de segurança alimentar trabalhou muito para orientar todos os estabelecimentos de Fortaleza através de manuais, de cartilhas, de um selo de segurança alimentar", comenta.

Praia do Futuro

Frequentada por muitos fortalezenses e turistas, a Praia do Futuro  já está sendo preparada para este momento de retorno das atividades. De acordo com Fátima Queiroz, presidente da Associação dos Empresários da Praia do Futuro (AEPF), todos os gestores e empresários estão sendo treinados e preparados para a reabertura. 

"Nós estamos focados para esse momento de reabertura .Nesta últimas três semanas, nós trabalhamos muito com os nossos funcionários, nossos gestores daqui da Praia do Futuro no sentido de formá-los para essa nova realidade", relata.

Ela ainda pontua que, todos os estabelecimentos estão sendo orientados para o respeito ao distanciamento mínimo, os ajustes de higienização das cozinhas para o preparo dos alimentos, uso de álcool em gel e abordagens com os clientes.

Barracas de Praia Fortaleza na pandemia
Foto: Thiago Gadelha

Para esse momento de reabertura, o Sindirest, a AEPF e a Associação das Empresas de Controle de Pragas do Ceará (ACEPRAG) fizeram uma parceria para realizar a sanitização em todas as barracas da Praia do Futuro, em busca de mais segurança ao cliente neste momento de retomada das atividades. 

Otimismo

Mesmo com todas as mudanças para o retorno das atividades, os proprietários das barracas de praia seguem otimistas com este momento de reabertura. A barraca América do Sol, localizada na Praia do Futuro, está adotando uma série de medidas, em consonância com os protocolos exigidos pelo governo do Estado.

Entre as principais ações estão a orientação aos funcionários sobre a,sanitização do ambiente, funcionamento com até 50% da capacidade, organização do espaço, com o máximo de quatro pessoas por mesa e inserção de alguns pontos de apoio de álcool em gel pela areia. Para o proprietário Flávio Costa, este é um momento de bastante otimismo, e também de ajustes. 

"Estou bastante otimista, se nós conseguirmos manter 50% da capacidade já é um bom resultado, não vai ter férias escolares, não vai ter turista, então a tendência é que fique só o cearense mesmo e esse é o nosso maior público", relata.

Cautela

Prevista para abrir na quinta-feira (9), a barraca de praia Guarderia, também localizada na Praia do Futuro, está seguindo todas as normas previstas pelo decreto estadual. De acordo com Rubens Barrocas, proprietário da barraca, este é um momento de bastante cautela, mas todas as medidas requeridas estão sendo seguidas à risca.

"O maior diferencial neste momento, vai ser o cuidado como um todo. Com a manipulação dos cardápios, com os alimentos e até o próprio modo de tratar o cliente. Isso vai modificar um pouco até as pessoas se acostumarem. Nós temos  garçons que já têm uma certa proximidade com o cliente, mas não pode ter contato, ficar perto... e nós estamos mostrando como deve ser essa nova abordagem", explica.

Para ampliar os cuidados neste momento, Barrocas pontua que, a barraca irá reduzir seus dias de funcionamento, operando de quinta a domingo, atendendo apenas 50% da capacidade total e com escala de funcionários.


Assuntos Relacionados