Alta estação: aéreas ampliam oferta de voos domésticos em Fortaleza; confira

Gol retoma operações para Congonhas e Manaus e aumenta ligações para seis outras cidades em junho a partir de Fortaleza. Latam amplia oferta na Capital em julho

Legenda: Oferta de voos domésticos cresce no Aeroporto de Fortaleza
Foto: Kid Júnior

Reforçando a conectividade do hub em Fortaleza, a Gol Linhas Aéreas retoma neste mês de junho voos da Capital ao Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e a Manaus (AM).

A companhia ainda ampliou as ligações de Fortaleza para o Rio de Janeiro (RJ), Guarulhos (SP), Recife (PE), São Luiz (MA), Belém (PA) e Salvador (BA)

A mudança faz parte da estratégia da companhia para a alta estação, retomando os voos que foram suspensos em meio ao pico da segunda onda de casos de infecção pelo coronavírus no Brasil.

Além de Congonhas e Manaus, outras cidades também terão maior frequência nos próximos dias.

Confira as mudanças:

  • Retomadas as rotas para o Aeroporto de Congonhas (SP) e Manaus (AM) com um voo diário;
  • Rio de Janeiro (Galeão) ganha mais uma frequência diária, totalizando duas;
  • São Paulo (Guarulhos) passa de três para quatro frequências diárias;
  • Recife, São Luiz, Belém e Salvador passam de quatro voos semanais para um voo diário.

Nova ampliação em julho

De olho na alta estação, a Latam também já prevê ampliar as opções de voos de Fortaleza em julho, cujas vendas têm início amanhã (2).

Do Aeroporto de Fortaleza, a companhia prevê a operação de dois voos diários para Congonhas (SP) e um voo diário para Belém, Teresina e Manaus.

Retomada de voos

O movimento das companhias reflete o aumento da procura por viagens domésticas, que vem aumentando gradualmente com a expectativa de avanço no processo de vacinação contra a Covid-19. 

A Gol vai incrementar em 36% suas operações, chegando a 300 voos diários em junho - número que, em etapas, a companhia prevê chegar a 400 decolagens ao dia no final do mês. São mais de 54 mil assentos disponibilizados diariamente.

A aérea ainda explica que o movimento ascendente, "embora cauteloso", destaca as cinco cidades que representam os hubs da Gol: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Fortaleza e Salvador. Juntas, elas respondem por 62% da capacidade de decolagens da companhia previstas para o mês.

"Tanto o aumento da oferta de voos nos nossos hubs quanto a retomada de bases regionais que estavam suspensas - e são de grande importância para a companhia e o País - reforçam a comodidade, a rapidez e a segurança com que os passageiros e mercadorias vão se deslocar até seus destinos"
Rafael Araújo
Diretor de malha aérea da Gol

Já a Latam informou estar operando 49% da sua capacidade no Brasil, em comparação com o que operava em maio de 2019 (antes da pandemia). O volume já é superior ao de abril, quando a companhia operou 38% da sua capacidade. Na última semana, a companhia iniciou a contratação de 750 tripulantes no País.

“Há poucos dias dissemos que projetamos voltar a operar mais de 90% da nossa capacidade no Brasil até dezembro deste ano. Estamos avançando nesse sentido. A Latam está muito sintonizada com a mudança do perfil do passageiro que já começa a alavancar a retomada do setor aéreo brasileiro. Teremos mais turistas visitando o Nordeste e menos viajantes a negócios na ponte aérea Rio-São Paulo”
Diogo Elias.
Diretor de Vendas e Marketing da Latam Airlines Brasil

Enquanto a Azul aumenta, em Fortaleza, para nove voos diários para quatro destinos em junho, ante sete diários para três destinos em maio. Além disso, é retomada a ligação da capital do Ceará com Belo Horizonte, com uma operação por dia, neste mês e amplia de um para dois voos diários a rota Fortaleza - Belém. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios