Caso de hepatite aguda investigado no Ceará é descartado pela Secretaria da Saúde

Foi constatado em exame que o adolescente não tem a doença

Escrito por Redação,

Ceará
O paciente apresentou quadro clínico estável, ficou consciente e orientado
Legenda: O paciente apresentou quadro clínico estável, ficou consciente e orientado
Foto: Shutterstock

O caso suspeito de hepatite aguda de causa desconhecida, investigado pelo Hospital Regional do Cariri (HRC) na semanada passada, em Juazeiro do Norte, foi descartado pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), nesta segunda-feira (23).

"A Secretaria da Saúde do Ceará Sesa informa que está descartada a suspeita de hepatite viral de causa desconhecida em paciente do Hospital Regional do Cariri (HRC). Foi constatado em exame que o adolescente não tem hepatite", informou à Pasta de saúde.

Na última sexta-feira (20), o hospital informou, em nota, que o paciente apresentou quadro clínico estável e estava consciente e orientado.

A Sesa também informou que monitora o caso notificado como suspeito e está priorizando o diagnóstico deste paciente.

Hepatite aguda

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), até o dia 10 de maio de 2022, 348 casos de hepatite aguda de etiologia desconhecida foram notificados em 21 países. Dentre esses casos, 26 necessitaram de transplante e seis crianças evoluíram a óbito.

Mais de 70 casos ainda estão com a classificação pendente em 33 países, sendo a maioria reportada na Europa. A etiologia dos casos atuais de hepatite ainda é considerada desconhecida e permanece sob investigação ativa.

Sintomas

Muitos casos relataram sintomas gastrointestinais, como diarreia ou vômito, febre e dores musculares, entretanto o mais característico é a icterícia (coloração amarelada da pele e dos olhos). As idades dos casos variam entre um mês e 16 anos.

Sala de monitoramento

Após o surgimento de 44 casos de hepatite aguda infantil no Brasil, o Ministério da Saúde instalou uma sala para investigar as ocorrências de origem desconhecida. O espaço, aberto na semana passada, deve monitorar as notificações e apoiar as investigações sobre as causas da enfermidade. 

De acordo com a Agência Brasil, a sala seguirá ativa todos os dias da semana e buscará padronizar as informações apuradas.

Assuntos Relacionados