Bandas realizam 24h de live para arrecadar doações destinadas aos profissionais de eventos

A live servirá para arrecadar fundos aos músicos, técnicos, roadies e diaristas da noite, que estão passando necessidade dentro de um dos setores sem data certa de retorno às atividades. 

Legenda: Grupos se reúnem para promover live solidária

O mercado do rock no Ceará, assim como demais gêneros musicais, enfrenta dificuldades causadas pela pandemia do coronavírus. Bandas de bairros de Fortaleza, como Barra do Ceará e Bom Jardim — com sobrevivência em pequenos shows de forma independente — foram atingidas drasticamente. A ausência da programação, causada por Decreto Estadual, com objetivo de evitar aglomerações, despertou nos produtores culturais iniciativas para amenizar os efeitos da doença. A Banda The Good Garden e o produtor cultural Dado Pinheiro criaram o movimento “Nós Podemos Mais”.

A partir das 16 horas deste sábado, por 24 horas, 24 bandas vão se apresentar pela internet. 

A transmissão contará com bandas da Região Nordeste e uma radicada na Suécia, na cidade de Estocolmo. A live servirá para arrecadar fundos aos músicos, técnicos, roadies e diaristas da noite, que estão passando necessidade dentro de um dos setores sem data certa de retorno às atividades. 

“A ideia é fazer um evento em formato live durante 24horas, com artistas em várias cidades. A cada hora se apresentando e incentivando a doação de qualquer valor para que possamos comprar cestas básicas, ajudar com medicamentos ou com apoio financeiro para água, energia ou aluguel”, explica Dado Pinheiro.

Cada banda participará com o perfil do próprio grupo e com o perfil oficial do festival no instagram: @nos24horas. Todos os shows ocorrerão no formato acústico, dentro de casa, com toda segurança e obedecendo as normas dos órgãos de saúde contra a proliferação do Covid-19. 

Atrações

Na live, participarão as bandas Senhores da Casa Azul, Berg Menezes, Big, BTA, Caike Falcão, Servos Modernos, Conturbo, Diamantina, Diego Lucena, Elétron, Estereoh, Falácia, João Samiro, Luan Bates, Maldigo, Mar de Vênus, Nuuvem, Old Books Room, Plastique Noir, Pulso de Marte, The Good Garden, Thrunda e Travo. Alguns nomes que atuam com apresentações de MPB também são convidados da transmissão.

No repertório das bandas, letras voltadas ao rock, punk, gótico, psicodélico, entre outras derivações. Grupos do interior do Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte também participarão da transmissão.

João Lima, vocalista da banda Nuuvem, conta que a pandemia vem dificultando até o lançamento de produções musicais. “É um momento delicado, não só pela situação das dificuldades com contas. Estávamos, por exemplo, nos preparando para lançar um novo EP. Sem shows, a gente acaba como não tendo a divulgação desse novo trabalho de forma presencial, sentindo o público”. O grupo lançará nas plataformas digitais, no dia 19 de junho, a canção “Eu Não Preciso Mais de Você”.

Dificuldades

Segundo Dado Pinheiro, os relatos que o movimento vem recebendo das bandas são de dificuldades financeira em vários aspectos.

“Nosso objetivo com a live é arrecadar esses valores para os que estão sofrendo mais com a falta de alimentos ou com outras contas de casa. Tentamos agregar bandas dos mais diversos bairros e cidades para atender o maior número de pessoas”.

O produtor cultural conta ainda que a falta de shows para evitar as aglomerações tem tirado até o básico “Estamos muito assustados com tudo isso”.

Quanto aos programas de auxílio aos trabalhadores da cultura — criados pela Prefeitura de Fortaleza e Governo do Ceará — Dado Pinheiro afirma olhar de forma positiva, apesar de não atingir todos os envolvidos. “Esse mercado independente é cruel. A gente está sempre na independência de tentar fazer o melhor possível. Sempre nessa luta de ter bilheteria e sobrar uma grana”, explica o produtor cultural.

Ao mesmo tempo, o “Nós Podemos Mais” criou um manifesto assinado por várias bandas e que será lido na abertura de cada apresentação da live. “Por trás do artista obtendo sucesso ou simplesmente em cena, na batalha por espaço para o seu trabalho, há toda uma camada de trabalhadores desse setor fazendo parte diretamente dos resultados alcançados. Mas nosso ambiente de produção cultural ou de show business tenha ela a relevância que tiver, o alcance que tiver, sofre de uma característica de posicionamento vertical nas relações trabalho versus capital, em uma hierarquia tóxica e excludente”, diz um trecho do documento virtual.

Serviço
24h de live “Nós Podemos Mais” 
A partir de sábado, 16h, até domingo, 16h,pelo perfil @nos24horas no Instagram. Doações pelo https://picpay.me/nospodemosmais


Categorias Relacionadas