Vendas no varejo crescem 8%; projeção para o fim do ano é otimista

Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação e material de construção impulsionaram o resultado no Ceará. Prorrogação de benefícios do Governo gera expectativas de crescimento ao comércio

Legenda: Grupo Zenir inaugurou, quarta-feira (11), uma loja no Centro e abrirá mais três neste ano
Foto: Helene Santos

O volume de vendas do comércio varejista ampliado - que inclui veículos, motocicletas, partes e peças e material de construção - cresceu 8,1% no Ceará em setembro deste ano na comparação com igual período do ano passado. É o maior crescimento nessa base de comparação desde setembro de 2019, quando as vendas avançaram 8,6%. Os dados fazem parte da Pesquisa Mensal do Comércio e foram divulgados quarta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os destaques ficaram por conta dos segmentos de equipamentos e material para escritório, informática e comunicação, com alta de 31% em setembro; livros, jornais, revistas e papelaria, com 28,1% e material de construção, cujas vendas avançaram 25,1% no mês ante igual período do ano passado.

Na avaliação de Cid Alves, o crescimento está ligado ainda à movimentação maior observada no mercado imobiliário local nos últimos meses e que, durante o isolamento social, as pessoas passaram a olhar mais cuidadosamente para o ambiente em que vivem. "Com as taxas de juros atuais, as pessoas estão buscando o financiamento da casa própria. Isso incrementa a construção civil e tem impulsionado os números do varejo ampliado", detalha.

"Nós não esperávamos o crescimento que foi visto. A nossa preocupação é em relação à capacidade das fábricas", pontua Cid Alves. "Acredito que nos próximos meses as vendas vão crescer acima de 5%, mas não mais que 10%", explica.

Projeções

O presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Ceará (FCDL-CE), Freitas Cordeiro, conta com boas expectativas para as vendas do comércio nos próximos meses. "A Black Friday está chegando e tudo indica que será a melhor versão de todas. Acredito que a prorrogação do pagamento desses recursos federais, como o auxílio emergencial, estão fazendo a diferença", diz.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza (CDL Fortaleza), Assis Cavalcante, lembra que os últimos meses foram de resultados "razoáveis" e acredita que as vendas se concentrarão sobretudo em novembro. "Imaginamos que produtos como calçados, material de construção, que está apresentando um crescimento tremendo, e eletrodomésticos se destacarão nesse período de fim de ano", diz ele.

A expectativa em relação ao crescimento das vendas de móveis e eletrodomésticos para este fim de ano é um dos fatores que motiva o grupo Zenir. A empresa inaugurou quarta-feira (11) mais uma loja (Rua Senador Pompeu, 941, Centro), totalizando 51 unidades em todo o Ceará, e se prepara para mais três inaugurações ainda em 2020. O grupo gera 1.800 empregos diretos.

De acordo com a gerente de Marketing, Luiza Lacerda, as vendas estão aquecidas desde a reabertura do comércio após o lockdown. "A movimentação existente ainda não é a demanda do Natal, mas é motivada pelas nossas ofertas agressivas", detalha.

"Estamos com ótimas expectativas para o último bimestre do ano de 2020, pois estamos abrindo novas lojas no Centro da Cidade e no Shopping Iguatemi, o que amplia nossa abrangência de atendimento. Teremos agora em novembro ofertas agressivas ao longo de todo o mês, antecipando as ofertas de Black Friday. Isso movimentará todo o mercado", explica Luiza.

Ouça o podcast Vem Empreender

Powered by RedCircle

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios