Reajuste da bandeira vermelha deve elevar conta de luz dos cearenses em até 10%; veja simulações

Impacto no valor final da conta depende do volume de kilowatts consumidos no mês

Legenda: Sistema de bandeiras tarifárias tem o objetivo de promover a redução do consumo em momentos de crise energética.
Foto: Shutterstock

O reajuste do valor cobrado pela bandeira vermelha 2, que passa a valer em julho, deve aumentar o valor geral da conta de energia de 5% a 10%, dependendo do consumo de cada residência.

A estimativa é do diretor de Geração Distribuída do Sindicato das Indústrias de Energia e de Serviços do Setor Elétrico do Estado do Ceará (Sindienergia), Hanter Pessoa.

Com a correção de 52% na bandeira, o consumidor irá pagar R$ 9,49 a mais por cada 100 kwh consumidos. Até esse mês, o cobrado é de R$ 6,24.

O especialista ressalta que quem possui um consumo maior irá sentir mais os efeitos do reajuste. "Isso porque a cobrança é proporcional ao consumo. Quem consome 1 mil kwh por mês, vai pagar a mais dez vezes os R$ 9,49", explica.

Acúmulo de reajustes

Hanter ainda alerta que a correção se soma ao reajuste geral da energia elétrica feito em abril, de 7,55% para consumidores residenciais e chegando a 15,63% para consumidores rurais.

"Este reajuste tem um impacto muito significativo, principalmente no momento que vivemos, e que qualquer correção é inconveniente. Somados os dois aumentos, temos uma elevação da conta de energia de 15% a 20% esse ano", ressalta.

O diretor do Sindienergia ainda pontua que novo reajuste da bandeira vermelha 2 está sendo estudado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O possível novo aumento fica dependente do nível dos reservatórios e da segurança energética do País.

Simulações

O valor atualmente cobrado pela Enel Ceará pelo consumo por kwh é de R$ 0,82701. Desconsiderando a tarifa de iluminação pública e impostos:

  • A conta de energia de uma residência que precisa de 100 kwh por mês deve passar de R$ R$ 88,94 para R$ 92,19.
  • Uma família que consome 200 kwh mensalmente verá o custo da energia subir de R$ 177,88 para R$ 184,38.
  • Para as casas que registram 300 kwh de consumo no mês, a conta, antes de R$ 266,82, deve aumentar para R$ 289,50.
  • Consumidores que precisam de 400 kwh de abastecimento passarão a pagar R$ R$ 368,76 em vez dos R$ 355,76.
  • Já quem consome 500 kwh terá a conta elevada de R$ 444,70 para R$ 460,95.

Todas as simulações realizadas levam em consideração apenas o aumento do custo do consumo com o reajuste da bandeira vermelha 2 para consumidores residenciais, sem incluir a tarifa de iluminação pública e impostos. Os valores são aproximados e, na prática, podem ser diferentes.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios