Quem pode receber o teto de R$ 7.087 na aposentadoria do INSS? Tire dúvidas

Na prática, só se aproxima de receber o teto quem ultrapassa os 35 anos de contribuição, para mulheres, e 40, para os homens

Escrito por Redação,

Negócios
INSS
Legenda: Para atingir o benefício máximo, o trabalhador precisaria de 43 anos de contribuição
Foto: Shutterstock

Com o reajuste da aposentadoria, o teto do INSS passa de R$ 6.433,57 para R$ 7.087,22, em 2022. No entanto, receber o teto da aposentadoria é uma realidade para poucos.

Para receber, não basta ter desembolsado o maior valor de contribuição previdenciária durante toda a vida. Ainda é preciso avaliar a média salarial no período, as mudanças nos valores do teto ao longo das décadas e as regras criadas pela reforma da Previdência, em 2019.

Para tirar dúvidas, veja abaixo como é feito o cálculo do valor da aposentadoria. 

Entenda como funciona o cálculo do valor da aposentadoria

O valor da aposentadoria é calculado através de uma média da remuneração do trabalhador desde julho de 1994, corrigida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), até o mês que antecede o pedido. 

A correção pelo INPC é feita para atualizar monetariamente os valores pagos.

A regra anterior a 2019 para o cálculo da média salarial, excluía os 20% menores salários recebidos no período. 

Além disso, para ter direito ao valor máximo, o benefício é calculado aplicando-se um percentual sobre a média salarial.

A aposentadoria será de 60% da média salarial mais 2% a cada ano de contribuição que passar de 15 anos, para mulheres, e de 20 anos, para homens.

Dessa forma, conseguem se aposentar recebendo 100% da média salarial mulheres com 35 anos de contribuição e homens com 40 anos de INSS. No entanto, vale lembrar que uma aposentadoria integral não é a mesma coisa de receber o teto.

Afinal, ainda tem as mudanças nos índices de correção das contribuições e alterações nos valores do teto, o que faz com que a maior média salarial não seja igual ao teto do INSS.

Na prática, só se aproxima de receber o teto quem ultrapassa os 35 anos de contribuição, para mulheres, e 40, para os homens.

Veja a nova tabela de alíquota para 2022 do INSS

  • Para aqueles que ganham até R$ 1.212: 7,5%
  • Para quem ganha entre R$ 1.212,01 até R$ 2.427,35: 9% 
  • Para os que ganham entre R$ 2.427,36 até R$ 3.641,03: 12%
  • Para quem ganha de R$ 3.641,04 até R$ 7.087,22: 14%

Com a reforma da Previdência, as alíquotas passaram a ser aplicadas de forma progressiva, sendo cobradas apenas para a parcela do salário que se enquadrar em cada faixa. 

Reajuste de 10,16%

A partir do dia 1º de fevereiro, beneficiários que recebem acima do salário mínimo terão reajuste de 10,16%, também seguindo a reposição da inflação calculada pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).

No caso de quem ganha o salário mínimo, o valor foi reajustado para R$ 1.212, acompanhando a alta de 10,02% para todos os brasileiros que recebem a remuneração base.

Os valores com reajuste para quem ganha um salário mínimo começam a ser pagos no dia 25 de janeiro para beneficiários com final 1 do NIS (Número de Identificação Social).

VEJA O CALENDÁRIO DO INSS DE JANEIRO (COM REAJUSTE)

BENEFÍCIOS DE UM SALÁRIO MÍNIMO

  • Final NIS 1: 25/1
  • Final NIS 2: 26/1
  • Final NIS 3: 27/1
  • Final NIS 4: 28/1
  • Final NIS 5: 31/1
  • Final NIS 6: 1/2
  • Final NIS 7: 2/2
  • Final NIS 8: 3/2
  • Final NIS 9: 4/2
  • Final NIS 0: 7/2

BENEFÍCIOS ACIMA DO SALÁRIO MÍNIMO

  • Final NIS 1 e 6: 1/2
  • Final NIS 2 e 7: 2/2
  • Final NIS 3 e 8: 3/2
  • Final NIS 4 e 9: 4/2
  • Final NIS 5 e 0: 7/2

O reajuste influenciará os seguintes benefícios:

  • Aposentadoria
  • Pensão por morte
  • Auxílio-acidente
  • Auxílio-doença
  • Auxílio-reclusão
  • Benefício assistencial
  • Salário-maternidade
  • Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Como acessar o calendário de pagamento 2022?

As datas dos benefícios estão disponíveis no site do INSS e no aplicativo Meu INSS mediante cadastro prévio do segurado. O calendário completo está disponível em formato PDF. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 135, disponível de segunda a sábado, das 7h às 22h.

Calendário da prova de vida do INSS

Confira os prazos para cada caso. O bloqueio para todos os beneficiários que não se manifestarem no período acontece em 1º de julho.

  • Até 28 de fevereiro de 2022 — quem tem prova de vida vencida até dezembro de 2020;
  • Até 31 de março de 2022 — quem tem prova de vida vencida entre janeiro e junho de 2021;
  • Até 30 de abril de 2022 — quem tem prova de vida vencida entre julho e agosto de 2021;
  • Até 31 de maio de 2022 — quem tem prova de vida vencida entre setembro e outubro de 2021;
  • Até 30 de junho de 2022 — quem tem prova de vida vencida entre novembro e dezembro de 2021.

Veja como fazer a prova de vida pelo celular no Meu INSS

  • Faça o download do aplicativo Meu INSS e, em seguida, o login; 
  • Uma mensagem avisando que chegou a hora de realizar a prova de vida deve aparecer, com um botão nomeado “Instale o Meu gov.br”; 
  • Clique em “Autorizações”, selecione a pendência e clique em “Autorizar”; 
  • Para tirar a foto, o aplicativo pedirá para utilizar a câmera do celular para tirar fotos e fazer vídeos. Escolha “Permitir”; 
  • O sistema também solicitará uma informação do documento que está no cadastro do governo, como a data de emissão da CNH digital. Informe; 
  • Em seguida, posicione o rosto no centro do círculo na tela do celular. O sistema solicitará que o usuário faça alguns movimentos; 
  • Uma barra azul indicará quantos segundos faltam para a conclusão dos movimentos e, em seguida, a prova de vida será concluída. 

Mario Mesquita

Comércio exterior do Nordeste

Mario Mesquita
26 de Maio de 2022