Novo decreto: reabertura de cinemas deve estimular movimentação no comércio, apontam empresários

Atividades em cinemas, museus e bibliotecas serão liberadas em novo decreto estadual a partir de segunda-feira (14)

Legenda: Capacidades e restrições de funcionamento ainda vão ser divulgadas pelo governo
Foto: Shutterstock

Com o anúncio da reabertura de cinemas, museus e bibliotecas, empresários do comércio apontam que a liberação deve impulsionar a movimentação nos shoppings do Ceará. 

O novo decreto, anunciado na tarde desta sexta-feira (11) pelo governador Camilo Santana, passa a vigorar a partir de segunda (14). No entanto, ainda não há detalhes sobre restrições de capacidade e protocolos necessários. 

Desde o final de maio, o setor solicita a reabertura dessas atividades com a proposta de funcionar com 30% a 50% da capacidade. Os detalhes devem ser publicados ainda hoje no Diário Oficial do Estado (DOE).

Mais renda e emprego

Para Assis Cavalcante, presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Fortaleza (CDL), o que importa é abrir, nem que seja uma pequena porcentagem. 

"Com as pessoas frequentando esses espaços de cultura, gera mais consumo, principalmente, nos shoppings, além de gerar renda e emprego. A economia assim volta a funcionar", afirma. 
Assis Cavalcante
presidente da CDL Fortaleza

Além disso, o presidente da CDL Fortaleza ressalta a importância da cultura neste momento. "As pessoas estão doentes, com suas saúdes mentais abaladas e o cinema é entretenimento e cultura. Nós precisamos nos ligar na cultura e cuidar da nossa saúde mental". 

De acordo com Cavalcante, essas empresas já estão com os protocolos definidos e prontos para o retorno. Ele afirma que a vacinação é a saída para se ampliar ainda mais a flexibilização. 

Retomada em 2020

Em 2020, o funcionamento dos cinemas e museus foram liberados no final de agosto, após cinco meses com atividades paralisadas, com capacidade limitada de 35%

Neste ano, com os decretos de isolamento social rígido instituídos desde março as atividades foram novamente suspensas. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios