Inova Ceará busca gerar dinâmica para startups

Para o futuro, são necessárias condições para alcançar a internacionalização dessas empresas

Escrito por Redação,

Negócios
Legenda: No primeiro dia do Inova Ceará, vai acontecer o lançamento de edital de inovação da indústria, parceria entre Sebrae, Sesi e Senai

No Ceará ainda não existem mecanismos muito claros de investimento em startups, afirma o coordenador da área de Cooperação do Sistema da Federação das Indústrias do Ceará (Fiec), Mário Gurjão. "Esse é um ponto claríssimo, é uma lacuna no ecossistema. Os fundos de investimento de capital de risco não estão presentes no Ceará e isso faz toda a diferença", avalia. Assuntos relacionados a diferentes tecnologias e, também, à indústria estarão em debate no Inova Ceará 2017 que acontece nos próximos dias 24 e 25 de abril, na Fiec. Segundo Gurjão, alguns questionamentos são necessários. Por que os investidores estão presentes em estados vizinhos, como por exemplo Pernambuco, que tem essa cultura do fundo de investimento? O que faz com que o investidor vá para uma região e não para outra? "Isso é um dever de casa que a gente tem que responder. Não tenho dúvida de que no Ceará existe muita criatividade, existe muito trabalho duro, que tem gente que merece. Temos bons casos de startups que vão ser mostrados no Inova Ceará, são pessoas premiadas, reconhecidas". A médio prazo ele acredita que o "jogo" será virado e muita coisa boa será revelada.

A inovação no Ceará tem acontecido desde 2012. O coordenador explica que ela vem ganhando uma outra dinâmica, que é objeto, na verdade, de uma série de atores que tem desempenhado um papel muito importante para que isso venha gradativamente crescendo. A Fiec, por exemplo, começou a trabalhar o assunto promovendo missões técnicas para Israel e Boston.

Para o futuro, não basta apenas gerar mais startups é preciso que elas tenham condições de alcançar a internacionalização, que ganhem escala. "Tem até um termo que se usa muito (no meio) startup unicórnio, aquela capaz de faturar 1 bilhão. Todo mundo corre atrás do sonho, todo empreendedor de startups sonha que ela vire um unicórnio, mas, para isso, é preciso muito investimento", afirma ele.

Indústria 4.0

Para o coordenador, a Indústria 4.0 caracteriza-se pela prevalência de algumas tecnologias, como a internet das coisas, que é a inteligência aplicada a produtos materiais; o armazenamento em nuvem, como por exemplo a Amazon; e a manufatura remota, muito presente na indústria avançada. "A indústria 4.0 é a soma de várias tecnologias, então ela é entendida como a quarta revolução industrial".

Gurjão defende a necessidade de desenvolvimento de startups voltadas para a indústria. "Por que a maioria das aplicações são para o comércio ou para o setor de serviços? Porque a maioria dos desenvolvedores todo dia entra em contato, queira ou não, com o comércio e com o setor de serviços", constata.

Mas se desde o início a startup fizesse com a indústria acordos de cooperação técnica para desenvolver soluções para um determinado setor, ele afirma que ela sairia de lá com produtos com mais chances de monetização. "Fica o meu conselho a quem está empreendendo, procure se aproximar de setores que você tem quase nenhuma aproximação, porque é neles que pode residir a oportunidade", aconselha Gurjão.

Edital de inovação

No primeiro dia da 13ª edição do Inova Ceará vai acontecer o lançamento do edital de inovação da indústria, parceria nacional entre Sebrae, Sesi e Senai, que colocou R$ 53,6 milhões para que indústrias e startups concorram nacionalmente aos recursos. Entre os cases, startups industriais com soluções para os segmentos de energia, metalmecânico, nanoquímico, uso e reúso da água, saúde para detecção de diagnósticos rápidos, entre outros. Serão 10 apresentações de startups locais e nacionais nesta edição.

Na agenda do último dia, um seminário sobre redes colaborativas, com mais de 120 integrantes, que pretende melhorar os ambientes de empreendedorismo, inovação e sustentabilidade das startups.

Casos de sucesso

"Não tenho dúvida de que no Ceará existe muita criatividade, muito trabalho duro, que tem gente que merece"

Mário Gurjão
Coordenador da área de Cooperação do SFiec

Image-0-Artigo-2231938-1

Mais informações:

Inova Ceará: 24/04, das 8h às 19h, e 25/04, das 8h às 20h. Local: Fiec, Av. Barão de Studart, 1980, Aldeota. Inscrições: sfiec.org.br/inovaceara