Extensão de funcionamento do comércio deve acelerar recuperação, apontam empresários

Comércio passa a funcionar de 10h às 19h e shoppings até às 21h a partir de segunda em cidades das macrorregiões de Fortaleza e Sobral

Legenda: Comércio de rua poderá funcionar das 9h às 19h a partir de segunda-feira (17).
Foto: Fabiane de Paula

O anúncio de ampliação do horário de funcionamento do comércio feito pelo governador Camilo Santana em transmissão pelas redes sociais na noite desta sexta-feira (14) agradou representantes do setor. A decisão atendeu a pedidos antigos das entidades e deve impulsionar o ritmo de recuperação.

O vice-presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio-CE), Maurício Filizola, ressalta que, com a nova flexibilização, o setor dá mais um passo rumo à normalidade, permitindo o atendimento de quase toda a população. O novo horário vale para as cidades das macrorregiões de Fortaleza e Sobral.

"Nós temos que observar que, com essa abertura ampliada, vamos ter a oportunidade de um atendimento mais espaçado. Com o aumento do percentual de atendimento e a amplitude de horário, teremos como atender não plenamente, porque muitas pessoas ainda estão com receio de sair, mas já é um caminho que vemos com bons olhos", ressalta.

Ele ainda destaca que a medida era essencial para a recuperação econômica geral do Estado, tendo em vista que o setor de comércio e serviços representa cerca de 70% do Produto Interno Bruto (PIB) cearense.

"O comitê atendeu à nossa proposta e queremos agradecer, porque houve bom senso em ampliar o funcionamento. O comércio irá agora se recuperar, gerar emprego e renda, sempre colaborando com a saúde ao cumprir os protocolos".
Maurício Filizola
Vice-presidente da Fecomércio-CE

Volta ao patamar de 2019

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza (CDL Fortaleza), Assis Cavalcante, também comemora as novas condições de funcionamento do setor e torce pela volta das vendas ao mesmo patamar observado em 2019.

Segundo ele, o desempenho no Dia das Mães foi cerca de 20% a 25% menor que na mesma data em 2019, antes da pandemia do novo coronavírus.

"Se a gente conseguir vender o que vendemos em 2019, já está de bom tamanho. Apesar do auxílio emergencial ser bem menor, o ticket médio das compras aumentou. As pessoas buscaram mais produtos duráveis, o que indica que eles têm dinheiro para comprar", aponta.

Cavalcante ainda argumenta que a nova flexibilização vem em um momento historicamente aquecido por conta das datas comemorativas, como o Dia dos Namorados em junho, as férias em julho e o Dia dos Pais em agosto.

Entraves persistentes

Apesar do sentimento de otimismo, o presidente do Sindicato do Comércio Varejista e Lojista de Fortaleza (Sindilojas), Cid Alves, relata que o setor ainda enfrenta alguns entraves que podem afetar o ritmo de recuperação, como a redução do auxílio emergencial, a falta de extensão dos prazos para o pagamento de impostos e a relação com os fornecedores.

"Muitos lojistas receberam protesto de títulos quando as lojas estavam fechadas e só agora, com a reabertura, quando foram fazer a compra de mercadorias, é que perceberam que estão negativados pela recusa dos fornecedores. É um problema grave pago pelo consumidor", afirma.

Ele detalha que, se os produtos chegarem a faltar nas prateleiras, eles voltarão mais caros, além do custo de encargos cartoriais, que também devem ser repassados ao consumidor final.

NOVOS HORÁRIOS PARA AS REGIÕES DE FORTALEZA E SOBRAL

VALEM A PARTIR DE SEGUNDA (17), TODOS OS DIAS DA SEMANA

  • Comércio de rua: 10h às 19h
  • Comércio em shopping: 12h às 21h
  • Restaurantes: 10h às 21h
  • Academias: Até as 21h
  • Toque de recolher: 22h às 5h

Macrorregião de Fortaleza

Acarape, Amontada, Apuiarés, Aquiraz, Aracoiaba, Aratuba, Barreira, Baturité, Beberibe, Capistrano, Cascavel, Caucaia, Chorozinho, Eusébio, Fortaleza, General Sampaio, Guaiuba, Guaramiranga, Horizonte, Itaitinga, Itapajé, Itapipoca, Itapiúna, Maracanaú, Maranguape, Miraíma, Mulungu, Ocara, Pacajus, Pacatuba, Pacoti, Palmácia, Paracuru, Paraipaba, Pentecoste, Pindoretama, Redenção, São Gonçalo do Amarante, São Luis do Curu, Tejuçuoca, Trairi, Tururu, Umirim, Uruburetama.

Macrorregião de Sobral

Acaraú, Alcântaras, Ararendá, Barroquinha, Bela Cruz, Camocim, Cariré, Carnaubal, Catunda, Chaval, Coreaú, Crateús, Croata, Cruz, Forquilha, Frecheirinha, Granja, Graça, Groaíras, Guaraciaba do Norte, Hidrolândia, Ibiapina, Independência, Ipaporanga, Ipu, Ipueiras, Irauçuba, Itarema, Jijoca de Jericoacoara, Marco, Martinópole, Massapê, Meruoca, Monsenhor Tabosa, Moraújo, Morrinhos, Mucambo, Nova Russas, Novo Oriente, Pacujá, Pires Ferreira, Poranga, Quiterianópolis, Reriutaba, Santa Quitéria, Santana do Acaraú, São Benedito, Senador Sá, Sobral, Tamboril, Tianguá, Ubajara, Uruoca, Varjota, Viçosa do Ceará.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados