Empresas assinaram 330 protocolos para investir no Ceará

A taxa de concretização, historicamente em 35%, deve subir com a implantação do hub de hidrogênio verde

Escrito por Carolina Mesquita / Victor Ximenes, negocios@svm.com.br

Negócios
Legenda: Um dos protocolos formalizados mais recentemente é o da nova usina térmica a ser construído pelo consórcio Portocém, com participação da estadunidense Ceiba Energy.
Foto: Reprodução

O Ceará alcançou a marca de 330 protocolos de intenções assinados ao longo de 2021 com empresas privadas. Mesmo ainda em meio à pandemia, o número é o maior dos últimos quatro anos.

A informação foi revela pelo secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho do Estado, Maia Júnior, em entrevista exclusiva ao Diário do Nordeste.

O gestor lembra que, em 2018, ano de lançamento do Ceará Veloz, o Estado havia formalizado 309 protocolos, número que caiu para 222 em 2019, e voltou a subir em 2020 para 275.

"Ou seja, aqui nós temos mais de mil protocolos de empresas novas no Ceará de 2018 pra cá"
Maia Júnior
Secretário do Desenvolvimento Econômico e Trabalho

Um protocolo de intenções é um instrumento que estabelece as tratativas iniciais entre os assinantes, configurando uma etapa preliminar à celebração de acordos futuros.

Isso quer dizer que, após a assinatura do documento, estudos de diversas naturezas ainda podem ser realizados, bem como a solicitação de autorizações, para indicar a viabilidade ou não do projeto.

Concretização dos projetos

Sobre a taxa de concretização desses acordos prévios, ele revela que cerca de 35% dos investimentos previstos são implementados.

A expectativa é que essa porcentagem se eleve, especialmente com o hub de hidrogênio verde.

"No hidrogênio, a gente vai subir essa taxa, porque acredito que não menos de 50% desses projetos sejam implantados, pelo porte das empresas", detalha.

Atualmente, o Ceará já possui 14 protocolos para plantas de H2V formalizados, que somam cerca de R$ 100 bilhões em investimentos.

O titutar da Sedet também já havia anunciado que outros dois acordos devem ser assinados em fevereiro com empresas brasileiras, uma cearense e outra do Rio de Janeiro, além de outras três negociações em fase final com companhias estrangeiras.

Veja empresas que já assinaram memorandos para projetos de hidrogênio 

  • Enegix Energy
  • White Martins
  • Qair
  • Fortescue
  • Eneva
  • Diferencial
  • Hytron
  • H2helium
  • Neoenergia
  • Engie
  • Transhydrogen Alliance
  • Linde
  • Total Eren
  • AES Brasil