Empresário deve investir até R$ 30 mi em fábrica da Fyber; produção começa ainda em 2021

A unidade ficará em Paracuru. Objetivo é chegar à capacidade de produção de 3 mil buggys em 2023

Legenda: Em 2022, a nova fábrica da Fyber deverá produzir cerca de 2 mil buggys.
Foto: Lucas Barbosa

O Ceará terá a produção dos buggys da Fyber ressuscitada ainda em 2021, com um investimento entre R$ 25 milhões e R$ 30 milhões de um empresário alemão que já adquiriu os direitos de produção dos veículos. A informação foi confirmada pelo secretário de desenvolvimento econômico do Governo do Estado do Ceará, Maia Júnior.

A unidade ficará no município de Paracuru.

O interesse de investir em uma fábrica no Ceará foi confirmado na tarde desta quarta-feira (20) em uma reunião na sede da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. O empresário apresentou todos os detalhes do projeto, confirmando que deverá fazer um investimento de até R$ 30 milhões nos próximos 2 anos.

Produção

O objetivo é desenvolver uma unidade de produção com capacidade de 3 mil buggys em 2023. Mas a produção já deverá ser iniciada de forma provisória neste ano, em uma pequena unidade com capacidade para lançar 300 veículos no mercado a partir de julho de 2021.

Em 2022, a nova fábrica da Fyber deverá produzir cerca de 2 mil buggys.

Segundo Maia Júnior, o Estado, agora, aguarda a entrega do protocolo por incentivos fiscais para que o empresário alemão, que deseja se manter no anonimato até o momento, possa iniciar a produção.

"Graças a Deus ele se encantou com o Ceará e vai produzir os buggys da Fyber aqui.  Ele comprou a licença dos carros, e já tem um terreno, de 62 hectares para iniciar a produção. Ele vai investir em uma fábrica muito inovadora e moderna e garantiu que já melhorou todo o projeto dos buggys", revelou Maia Júnior.

Segundo o secretário de desenvolvimento, o empresário garantiu que tem "todas as condições legais" para poder produzir os buggys da Fyber.

Investimentos em turismo

Além do investimento da fábrica da Fyber, o empresário já confirmou à Sedet que já comprou um hotel em Paracuru e que poderá fazer novos investimentos para alavancar o turismo na região.

"Ele deverá se focar no projeto da fábrica agora, mas já designei as pessoas para tratar da liberação para início das operações com designação de urgência. Senti bastante segurança e é um grupo muito forte que está vindo ao Ceará", disse Maia Júnior.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios