Cerca de 64% de consumidores endividados conseguiram acordo na pandemia com mediação do Procon

Mais de 48 mil pessoas procuraram o órgão municipal, no período de isolamento social, para negociação de dívidas

Escrito por Redação,

Negócios
Energia elétrica consumidor

Neste período de isolamento social, provocado pela pandemia do novo coronavírus, o Procon Fortaleza foi procurado por 48.234 consumidores, a fim de negociar dívidas. Entre 28 de abril e 31 de julho, o órgão encaminhou 7.739 atendimentos nesse sentido e 64% (2.351) dos casos conseguiram acordo. Os descontos chegaram a 97% de abatimento da dívida. 

Mais de 1.300 casos ficaram sem acordo, e 552 ainda se encontram em análise, segundo as informações do balanço "Negocie Procon". Dentre as empresas envolvidas no processo de negociação, a Enel Distribuidora do Ceará (Enel) foi a mais acionada, com 1.845 atendimentos. A empresa do mercado financeiro Itaú/Hipercard vem em seguida, com 1.643 negociações. E a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) ocupa a terceira posição nesta procura, tendo encaminhado 1.005 casos. 

A operação do Procon, organizada com um "mutirão" de empresas, também envolveu o Bradesco, Oi, Fortbrasil, Vivo e Tim. A diretoria do órgão de defesa do consumidor na capital cearense informa ainda que o consumidor tem o direito de pedir a revisão da dívida, independente da realização de uma iniciativa similar. 

Atendimento

Com as restrições da pandemia do coronavírus, o atendimento presencial no Procon Fortaleza deve ser agendado pelo portal da Prefeitura de Fortaleza, no campo "defesa do consumidor", na opção agendamento. Também é possível realizar a abertura de reclamação, solicitando a negociação de dívida, na mesma página, no link "Reclamação Virtual".