Cadastro Positivo:9,5mi de contratos de cearenses com empresas de telecom terão dados compartilhados

Nova fase da lista de bons pagadores foi acertada após memorando de entendimento entre os bureaus de crédito e as teles

Legenda: O Cadastro Positivo é uma espécie de ranking com notas de crédito do consumidor
Foto: Fabiane de Paula

As informações de 9,5 milhões de contratos de consumidores cearenses firmados com empresas de telecomunicações agora podem ser utilizadas pelos bureaus de crédito na composição do Cadastro Positivo. O uso se tornou possível após a assinatura do Memorando de Entendimento para compartilhamento de informações entre prestadoras de serviços de telecomunicações e os bureaus de crédito, em cumprimento à Lei do Cadastro Positivo.

De acordo com os bureaus de crédito, o Cadastro Positivo ajuda o consumidor a ser reconhecido como bom pagador e ter mais chances de conseguir crédito, com juros menores e adequados ao perfil de cada cliente.

O Cadastro Positivo é uma espécie de ranking com notas de crédito do consumidor. Esse ranking será alimentado por empresas com as quais os consumidores possuem operações de crédito e será disponibilizado para que outras empresas vejam se aquele cliente é bom ou mau pagador.

Por exemplo, quem vai solicitar um empréstimo junto ao banco pode ter suas informações e score consultados no Cadastro Positivo por esse banco. A partir disso, a instituição financeira pode facilitar ou não o empréstimo e definir condições personalizadas de acordo com o histórico daquele consumidor.

O Cadastro Positivo é administrado por quatro bureaus de crédito: Serasa Experian, SPC Brasil, Boa Vista e Quod. Os credores podem consultar cinco tipos de informações: score de crédito do consumidor, que é a pontuação utilizada pelas empresas para avaliar a probabilidade de pagamento; índice de pontualidade de pagamento; índice de comportamento de gastos; e o índice de consultas que o CPF do consumidor tem por segmento de empresas. 

Também existe a possibilidade de a empresa credora acessar o histórico consolidado de compromissos financeiros assumidos pelo consumidor, como os valores e as datas de pagamento das faturas de cartão de crédito, crediário, financiamentos e empréstimos - desde que haja o consentimento do próprio consumidor. O próprio consumidor também pode ter acesso à essas informações criando um login e senha nos sites des bureaus.

Já haviam sido incluídos automaticamente no Cadastro Positivo todos os consumidores com operações de crédito em pelo menos um dos cinco maiores bancos do Brasil: Itaú, Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal e Santander.

A Lei que estabelece o Cadastro Positivo também estipula que o consumidor pode deixar a base de dados. Quem não quiser fazer parte da lista deve acessar os sites dos bureaus administradores do Cadastro Positivo e solicitar a retirada. No site da Boa Vista, por exemplo, é preciso clicar na aba "Cadastro Positivo" e, em seguida, clicar em "Quero Cancelar". Ao sair do Cadastro Positivo em um dos bureaus, o consumidor sai automaticamente de todos.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados