'Eu pensei que ia morrer ali dentro', diz diarista resgatada de incêndio em prédio em Fortaleza

A trabalhadora e a família do patrão estavam no apartamento ao lado do que pegou fogo

Escrito por Matheus Facundo e Letícia Lima,

Ceará
família resgatada de incêndio
Legenda: Os agentes de segurança tiveram de arrombar a porta para retirar a família do apartamento tomado por fumaça
Foto: Letícia Lima

A diarista Marinete Paulino e a família para a qual trabalha passaram por momentos de sufoco na tarde desta quarta-feira (22) quando um residencial no bairro Cocó, em Fortaleza, foi atingido por um incêndio. O grupo estava em casa no momento da ocorrência, na porta ao lado do apartamento que pegou fogo no 22º andar. 

Eles foram resgatados pelo Corpo de Bombeiros em meio a muita fumaça. "Eu pensei que ia morrer ali dentro", desabafou a funcionária que trabalha há 18 anos na casa da família. Os agentes de segurança tiveram de arrombar a porta. 

O incêndio ocorreu no 22º andar do prédio, que tem 24. O edifício, que foi evacuado, fica na rua Andrade Furtado. O Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE) foi acionado à ocorrência e permanece no local.

O susto começou, segundo Marinete, quando ouviu uma das meninas que moram na casa pedindo socorro. "Na terceira vez [que ouvi me chamarem], eu abri minha porta e já estava tudo fechado de fumaça, corri para o apartamento e fechamos tudo. A fumaça entrou, mas a gente conseguiu respirar um pouco quando eu abri as janelas", relata.

Momentos de desespero

Eles até tentaram descer, mas o corredor do andar estava tomado por fumaça. "Um desespero medonho, eu nunca passei por isso. As meninas estavam apavoradas e eu também. A gente se salvou graças a Deus. Me peguei com 'tudo que foi de santo'", comenta. 

No momento do incêndio, estavam Marinete, o patrão e as duas filhas dele no apartamento. Ainda não se sabem as causas do incidente.

Moradores de prédios vizinhos estão auxiliando os que vivem no prédio afetado, com água e também dando abrigo a animais. 

Segundo o Corpo de Bombeiros, havia ainda uma senhora de 101 anos dormindo no 10º andar. Ela foi auxiliada por equipes de resgate, que ficaram com ela enquanto os trabalhos eram realizados. 

Perícia

De acordo com o coronel Ronaldo Roque, comandante geral do CBMCE, não havia moradores no apartamento no momento do incêndio. Somente a perícia poderá desvendar as causas.

Nenhuma pessoa ficou ferida e o fogo se concentrou somente no foco. Segundo o coronel, os danos foram apenas materiais, em móveis e eletrodomésticos. 

No total, foram utilizadas quatro equipes de combate, uma escada mecânica, duas viaturas de salvamento e duas de resgate. O gestor dos bombeiros pontuou que o prédio possuía boas condições preventivas. 

"Daqui de baixo mesmo acionamos nossas bombas de água por meio do sistema de canalização preventiva. O prédio tinha seus preventivos. Daí a importância de se manter os preventivos em boas condições", comenta. 

Os moradores evacuados devem voltar às suas casas ainda nesta quarta, segundo o coronel Roque. Após o rescaldo, o síndico deve ser acionado para iniciar os procedimentos.