Ricardo Bacelar e Flávio Venturini unem pop, rock e bossa nova em EP que celebra a amizade

“Telepatia” estreia nas plataformas digitais nesta sexta-feira (31); parceria entre músicos foi resultado de residência artística em Fortaleza no Jasmim Studio, de Bacelar

Escrito por Diego Barbosa , diego.barbosa@svm.com.br
Legenda: Flávio Venturini e Ricardo Bacelar: parceria leve e inspirada em ritmo de telepatia criativa
Foto: Nícolas Gondim

Se a amizade é o amor que deu certo, “Telepatia” já nasceu distinto. O EP estreia nas plataformas digitais nesta sexta-feira (31) com DNA genuinamente fraterno a partir da parceria entre Ricardo Bacelar e Flávio Venturini. Os dois passeiam por diferentes gêneros musicais e atestam a força da produção em conjunto.

Leveza é palavra-chave nesse processo. O sentimento está presente desde quando Bacelar convidou Venturini para uma residência artística no Jasmim Studio – de propriedade do cearense e onde o EP foi gravado. “Flávio passou mais ou menos uma semana aqui em casa. A convivência com bastante proximidade faz diferença no trabalho”, pontua.

Veja também

Segundo ele, a trajetória do cantor e compositor mineiro é motivo de reverência há muito tempo. O fator amizade, contudo, foi aflorado somente na dinâmica de concepção e gravação de “Telepatia”. E não poderia ter sido melhor. “Foi uma relação tão bacana, tão fácil, que cada coisa fluiu muito bem”. 

O resultado é perceptível nas três canções lançadas. A faixa-título – composição de Flávio Venturini e Jorge Vercillo – nasceu como bossa-nova, mas aportou em rock. Com solo de guitarra de Torcuato Mariano, dedica ao final três minutos ininterruptos de instrumental embebidos de estética progressiva. Ricardo adianta: a escuta rende algo apoteótico. Glorioso.

Legenda: Lições sobre acordes, sintonia entre pontos de vista e a própria vida foram alguns dos saldos da parceria
Foto: Nícolas Gondim

 “Samba Saudade”, por sua vez – primeira parceria de Venturini e Bacelar, com a colaboração do letrista Murilo Antunes – “é uma bossa com muito sentimento”. Nela acontece a narração de um romance, um encontro, e os pormenores desse enlace amoroso explodem em sinfonias e arranjos pra lá de sofisticados, característica central dos produtos do Jasmim Studio.

Por fim, “Lareira” resgata um pouco da história de Venturini por ser canção escrita há bastante tempo. Vem da época em que o artista morava no Rio de Janeiro, não à toa o carinho. A composição – um pop contemporâneo, escolhida para ser a música de trabalho do EP  – será lançada junto a um videoclipe também nesta sexta-feira.

Mil aprendizados

Dessa troca humana a partir do projeto, ficou muita coisa, sobretudo aprendizados. Ricardo menciona lições sobre acordes, sintonia entre pontos de vista e a própria vida. “Conversamos muito sobre tudo, e acho que as pessoas que chegam ao Jasmim Studio também aprendem comigo devido à minha experiência de vários anos como músico e arranjador”, reflete.

Legenda: Capa do EP celebra a camaradagem

Venturini, inclusive, é apenas um dos diversos ocupantes do recanto sonoro de Bacelar. Por ele, já passaram nomes como Ivan Lins, Leila Pinheiro, Délia Fisher, Roberto Menescal, entre outros. A satisfação do anfitrião, sempre grande, engendra outras parcerias, incluindo até mesmo as próprias filhas, Maria e Sara Bacelar.

Ambas assumem parte dos vocais na já citada “Lareira”, brindando o projeto com afeto e ternura. “É uma soma. Acho que o público verá uma ligação do Flávio comigo, a união das influências de cada um. Tem um lado meu, cearense, e um lado dele, mineiro, bem estabelecidos. Telepatia. A convivência potencializou meu gosto pela música que ele faz”.

 

Serviço
EP “Telepatia”, de Ricardo Bacelar e Flávio Venturini
Jasmim Studio, três faixas. Disponível nas plataformas digitais a partir desta sexta-feira (31), com o videoclipe da música “Lareira”.

Assuntos Relacionados