Aos 76 anos, cantor cearense Rodger Rogério recebe alta hospitalar após contrair a Covid-19

O tratamento da doença continuará sendo realizado em casa pelos próximos dias

Legenda: Aos 76 anos, o cantor Rodger Rogério está se recuperando da Covid-19
Foto: Foto: Helene Santos

Após cinco noites internado com o novo coronavírus, o ator, compositor e cantor Rodger Rogério recebeu alta do Hospital São José, neste domingo (24). Aos 76 anos, o cearense estava em quarentena desde o dia 16 de março, mas começou a apresentar sintomas da doença nos últimos dez dias, o que o levou a internação. Em casa, Rodger seguirá em tratamento e sendo monitorado, com os devidos cuidados de isolamento domiciliar até a recuperação completa.

A filha do cantor, Daniela Oliveira de Rogério, publicou, ainda na noite de domingo, um vídeo em suas redes sociais celebrando a alta hospitalar do pai, que não precisou nem mesmo de leito de UTI. “Obrigada a todos que colaboraram para esse momento acontecer”, ela escreveu. Rodger, que permaneceu o tempo todo lúcido, consciente e muito calmo, fez questão de ressaltar também seus agradecimentos a rede de apoio que recebeu, em especial à Dra. Tânia Mara e a todos os profissionais de saúde do Hospital São José.

Em outro vídeo publicado nas redes sociais do músico no último dia 21 de maio, ele apareceu em circunstâncias de internação, tranquilizando fãs e amigos. “Ae rapaziada, muita saudade, cara. Saudade de vocês tudim. Tô aqui no hospital, muito bem tratado. Tô bem, não tô sentindo nada, só coisa boa. Esperando sair e acabar com esse negócio e a gente se encontrar de novo, e se abraçar e tomar cachaça”, disse entre risos.

No último dia 3 de maio, Rodger Rogério realizou uma live em casa com o filho, Rami Rogério. A apresentação foi transmitida via Instagram (@rodgerrogerioarte), com adesão espontânea de ingressos. Em seus stories fixos, consta um intitulado “Quarentena”, em que podemos verificar o músico tocando algumas composições em seu violão.

Trajetória celebrada

Autor de canções como "Retrato Marrom" (parceria dele com Fausto Nilo) e "Barco de Cristal" (com Fausto e Clodô), o compositor sempre se dividiu entre a música, as artes cênicas e a Física. Ele é professor aposentado pela Universidade Federal do Ceará (UFC).

Nome celebrado pelo legado do Pessoal do Ceará - movimentação musical que reuniu nomes como Fagner, Ednardo, Belchior (1946-2017) e Fausto Nilo nos anos de 1970 - Rodger Rogério passou a ter, nesta última década, sua obra revisitada por novos compositores da música local, a exemplo de Vitoriano, Daniel Groove, Vitor Colares e Gustavo Portela.

Em janeiro de 2019, ele lançou, no Cineteatro São Luiz, em comemoração ao aniversário de 75 anos, o EP "Velho Menino", com canções inéditas feitas com Dalwton Moura. 

Ainda no ano passado, Rodger teve sua música "Ponta do lápis" (parceria com Clôdo) incluída na nova turnê de Ney Matogrosso. O cearense também ganhou destaque internacionalmente pelo cinema, com suas participações nos filmes "Bacurau" e "Pacarrete", ambos premiados em vários festivais.

Em mensagem no site oficial, ele afirma: "Me sinto começando, sempre. Sempre com o desafio de fazer melhor, interpretar melhor. Além de compor e atuar, cantar é o que mais gosto de fazer. Quero cantar muito, muito. Sempre cantar".