Setor de serviços no Ceará tem queda de 11% na receita de janeiro

Dados do IBGE apontam que o Estado ficou abaixo da média nacional nos índices de receita nominal e volume de serviços

Escrito por Redação,

Negócios
Legenda: Na comparação entre janeiro de 2021 e dezembro de 2020, considerando os ajustes sazonais, o Ceará também apresentou um desempenho inferior à média nacional
Foto: Foto: JL Rosa

O setor de serviços no Ceará apresentou uma considerável queda no mês de janeiro. Segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), publicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o setor, no Estado, apresentou retrações de 11% para o índice de receita nominal e para o volume de serviços. A comparação é ante igual período do ano anterior. 

O resultado coloca o Ceará bem abaixo da média nacional, de acordo com os dados do IBGE. A pesquisa indicou que na comparação entre janeiro de 2021 e janeiro de 2020, a soma dos estados brasileiros também teve queda, mas de 4,7% para os dois índices (receita nominal e volume de serviços). 

Na comparação entre janeiro de 2021 e dezembro de 2020, considerando os ajustes sazonais, o Ceará também apresentou um desempenho inferior à média nacional, registrando queda de 3,5% para a receita nominal e 2,7% para o volume. 

A média nacional para a comparação mensal entre janeiro e dezembro apresentou uma queda de 0,3% para a receita nominal e uma leve alta, de 0,6%, para volume de serviços. 

Valor acumulado 

Outro ponto negativo em relação aos dados apresentados pelo IBGE sobre o Ceará é a variação acumulada dos últimos 12 meses. Segundo os dados da PMS, o Estado registra uma retração de 13,5% para a receita nominal. Já para o volume de serviços, há um encolhimento de 14,7%, reflexos da crise causada pelo novo coronavírus. 

Ainda segundo os dados do IBGE, o Brasil registrou quedas de 7,8% para a receita nominal e 8,3% para o volume de serviços no acumulado dos últimos 12 meses.