Setor de eventos se planeja para festas de Réveillon de acordo com regras do novo decreto

Em live nesta sexta, o governador Camilo Santana proibiu festas públicas e autorizou eventos com até 5.000 pessoas em espaços abertos

Escrito por Heloisa Vasconcelos, heloisa.vasconcelos@svm.com.br

Negócios
Legenda: Eventos particulares deverão respeitar regras do decreto, como a exigência do passaporte da vacina
Foto: Fabiane de Paula

Com a proibição de festas públicas de Réveillon, empresas do setor de eventos já se organizam para atender uma maior demanda no final do ano. Nesta sexta-feira, o governador Camilo Santana anunciou em live que serão permitidos apenas eventos com 2.500 pessoas em espaços fechados e 5.000 pessoas em espaços abertos.

As limitações de capacidade são as mesmas que já estavam previstas no último decreto e atendem as expectativas de espaços que já tinham festas de Ano-Novo previstas. Segundo empresários, a expectativa é que a demanda pelas festas particulares cresça diante da inexistência de uma festa aberta ao público na Praia de Iracema.

A realização de eventos particulares deve seguir protocolos previstos no decreto que deverá ser publicado neste sábado (27). Os principais são a exigência do passaporte da vacina e o uso de máscaras. 

Preparação para os eventos 

Segundo a presidente da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos no Ceará (Abrape-CE), Liege Xavier, o setor de eventos já está há muito tempo na expectativa e preparado para realizar festas. Ela comemora que a definição sobre as celebrações de fim de ano foi feita com certa antecedência.

“A gente só estava esperando a liberação para saber o patamar que podemos chegar. Se a limitação é 5 mil vamos nos adaptar para esse decreto, o que a gente queria aconteceu, que era um pouco de antecedência. O setor de eventos precisa de um pouco de planejamento para vender ingresso, informar cliente, para realizar o evento”, destaca.

Ela afirma que a procura por eventos de Réveillon está “muito boa”, tanto por parte do público local como de turistas. Para ela, a exigência do passaporte é uma forma de garantir festas mais seguras e de incentivar a população a se vacinar.

O setor de bares e restaurantes também está na expectativa para os eventos de fim de ano. O presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Ceará (Abrasel-CE), Taiene Righetto, considera que a proibição das festas públicas deve ajudar na mobilidade da cidade, consequentemente ajudando os negócios.

A cidade tendo bastante turista, a gente deve conseguir absorver turistas que estariam nas festas públicas. Grande parte dos hotéis e restaurantes estão no entorno da praia de Iracema e quando tinha festas públicas as pessoas não conseguiam chegar lá. A cidade vai ter mais mobilidade e a gente passa a ser uma opção
Taiene Righetto
Presidente da Abrasel-CE

Festas confirmadas 

Clubes, hotéis e barracas de praia que tradicionalmente realizam festas privadas de Ano-Novo já estão nos preparativos para a celebração da passagem para 2022. No Marina, Iate Clube, Náutico e Golf Ville os ingressos já estão à venda.

O presidente do Iate Clube, Licínio Correa, afirma que a procura pelos ingressos, que variam entre R$ 500 a R$ 600, está crescendo. Segundo ele, o estabelecimento já vendeu o equivalente a 30% dos bilhetes. 

“As atrações já estão contratadas, já estamos com venda de mesas, já fizemos as parcerias do evento e temos uma boa procura”, destaca. O espaço comporta 2.000 pessoas e terá como atrações Transacionais, Fran&Diego e Dj Eduardo Valença.

Os clientes terão direito a jantar completo, com entradas, jantar e café da manhã, assim como open bar de água, refrigerante e cerveja. Cada mesa ainda ganhará um espumante e um litro de whisky.

No Náutico, a venda dos ingressos começou nesta quinta-feira, após a confirmação de Camilo Santana de que os eventos seriam permitidos. Apesar disso, o presidente do clube, Jardson Cruz, garante que a festa já está quase toda estruturada.

“É uma festa para 500 pessoas, vai ser exigido passaporte de vacinação e todas as precauções sanitárias. Estamos mais tranquilos porque nosso público é mais adulto, que já tomaram as 3 vacinas. Teremos cuidado com distanciamento das mesas, máscara, aferimento de temperatura e exigência do passaporte”, detalha. 

Assuntos Relacionados