Salário mínimo ideal é de R$ 5,8 mil; fortalezense precisou trabalhar 115h para comprar cesta básica

Em dezembro de 2021, valor da cesta básica na Capital ficou em quase R$ 580

Escrito por Lívia Carvalho,

Negócios
Legenda: Cesta básica em Fortaleza ficou em quase R$ 580
Foto: Fabiane de Paula/SVM

Com o valor da cesta básica atingindo mais de 50% do salário mínimo vigente, o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) aponta que o valor ideal para o piso nacional seria de R$ 5.800,98. 

O montante é mais de cinco vezes maior que o salário mínimo vigente até dezembro de 2021 (R$ 1.100). Para 2022, o valor aprovado pelo Governo Federal foi R$ 1.212

Este valor considera a cesta básica mais cara do País como referência, que no caso é a de São Paulo. Em dezembro de 2021, o preço do conjunto de 12 itens na capital ficou em R$ 690,51 para uma família composta por dois adultos e duas crianças. 

Em Fortaleza, o registrado para esse mês foi de R$ 579,06. Com isso, o fortalezense teve de trabalhar 115 horas e 49 minutos para comprá-la, além disso, o percentual do salário mínimo líquido usado para adquirir os insumos é de 56,91%. 

Leve queda 

Apesar da diferença entre o ideal e o praticado ainda ser enorme, o valor calculado em dezembro foi R$ 85,52 menor que no mês imediatamente anterior. 

"Por lei, o salário mínimo deve cobrir uma série de itens para o trabalhador e sua família. Por uma questão sazonal, pode haver uma queda e oscila, mas o grande lance dese salário mínimo é que ele mostra a discrepância do praticado", explica Reginaldo Aguiar, supervisor técnico do Dieese. 

Para ele, contudo, essa leve queda tem relação com a forte disparada de preços que os alimentos sofreram entre 2020 e 2021. "Uma hora não tem mais como aumentar, porque as pessoas param de comprar". 

Jornada média nacional

Conforme o levantamento, o tempo médio nacional desprendido pelo trabalhador para adquirir a cesta básica ficou em 119 horas e 53 minutos. A média foi superior a dezembro de 2020, quando o registrado ficou em 115 horas e 8 minutos. 

Na capital mais cara, que é São Paulo, o tempo de trabalho necessário foi de 138 horas e 6 minutos.