Mais cara do Nordeste, cesta básica de Fortaleza sobe 8,24% em um ano; veja preço por cidade

Em dezembro de 2021, valor do conjunto de 12 itens sofreu uma diminuição comparado a novembro

Escrito por Lívia Carvalho,

Negócios
Legenda: Preços de alguns insumos sofreram leve queda no final de 2021
Foto: Renato Bezerra/SVM

A forte inflação vem sendo sentida especialmente nos preços dos alimentos. O valor da cesta básica na Capital cearense, por exemplo, subiu 8,24% quando comparado o período de dezembro de 2021 e dezembro de 2020. Os dados são do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). 

No último mês de 2021, contudo, o preço do conjunto de 12 itens sofreu uma leve deflação em relação a novembro, de 0,22%, chegando a custar R$ 579,06. Mesmo assim, a cesta de Fortaleza segue como a mais cara do Nordeste.  

A diminuição em dezembro, de acordo com o Dieese, foi impulsionada pela baixa nos preços de cinco produtos: tomate (-7,52%), arroz (-2,22%), banana (-1,21%), manteiga (-0,17%) e feijão (-0,12%). 

"Os preços dos alimentos básicos, principalmente os que são commodities, seguiram em patamar elevado em 2021, decorrente demanda externa aquecida, problemas climáticos (seca, geada), o dólar em patamar atraente para as exportações e influenciando negativamente nos custos de produção (elevando os preços dos insumos)", explica o Dieese.

Veja os alimentos que tiveram alta em dezembro 

Em contrapartida, seis produtos da cesta apresentaram alta de preço em relação a novembro. Já o leite foi o único que não demonstrou variação. 

  • Farinha: 6,08%
  • Café: 4,78%
  • Carne: 2,72%
  • Açúcar: 2,57%
  • Óleo: 1,66%
  • Pão: 0,63% 

Variação anual

O levantamento pontua ainda que, na série de 12 meses, o café apresentou a maior elevação de preço entre os 12 itens, aumentando 67,27%. Outros destaques foram o açúcar (32,12%), o tomate (28,24%) e a manteiga (12,59%). 

Por sua vez, as únicas reduções registradas foram do arroz (-14,03%), da banana (-6,03%) e do feijão (-2,51%). 

Em 2021, o valor da cesta básica aumentou em 17 capitais. São Paulo é a cidade com a cesta básica mais cara do Brasil, custando R$ 690,51. Veja abaixo os valores de outras capitais:

  1. São Paulo: R$ 690,50
  2. Florianópolis: R$ 689,56
  3. Porto Alegre: R$ 682,90
  4. Rio de Janeiro: R$ 666,26
  5. Vitória:R$ 662,01
  6. Campo Grande: R$ 641,37
  7. Curitiba: R$ 628,46
  8. Brasília: R$ 621,56 
  9. Belo Horizonte: R$ 605,16
  10. Goiânia: R$ 597,24
  11. Fortaleza: R$ 579,06
  12. Belém: R$ 556,87 
  13. Recife: R$ 532,37
  14. Natal: R$ 529,54
  15. Salvador: R$ 518,21
  16. João Pessoa: $$ 510,82
  17. Aracaju: R$ 478,05