Saiba em quais bairros de Fortaleza as compras de supermercado são mais caras

Pesquisa realizada pelo Procon faz consulta de preços de 61 itens variados em supermercados da Capital

Legenda: Pesquisa de preços é essencial para economizar nas compras
Foto: Shutterstock

A nova pesquisa de preços dos supermercados de Fortaleza, realizada pelo Departamento Municipal de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon Fortaleza), apontou que a diferença entre estabelecimentos de diferentes regionais chega a R$ 124

A pesquisa mostra que na Regional 2, que compreende bairros como Aldeota, Meireles e Dionísio Torres, a soma dos itens fica em R$ 774, os valores mais caros consultados pelo Procon. 

Já na Regional 9, onde ficam bairros como Conjunto Palmeiras, Jangurussu e Parque Santa Maria, as compras são mais baratas e os mesmos itens somam R$ 649,95.

Realizado entre os dias 20 e 22 de setembro, o levamento foi divulgado nesta quarta-feira (29) e leva em consideração o preço de 61 itens de alimentação, higiene pessoal, limpeza doméstica e cuidados e limpeza infantil. 

Veja os preços médios por regionais 

  • Regional 2: R$ 774,00
  • Regional 4: R$ 745,72
  • Regional 3: 738,71
  • Regional 1:  R$ 731,92
  • Regional 6: R$ 697,06
  • Regional 5: R$ 668,59
  • Regional 8: R$ 687,56
  • Regional 7: R$ 663,39
  • Regional 11: R$ 659,21
  • Regional 12: R$ 657,55
  • Regional 10: R$ 653,12
  • Regional 9: R$ 649,95

Cenoura varia 180%

Além disso, a pesquisa também constatou os 10 produtos que apresentam maiores variações. A cenoura lidera a lista, com diferença de 181,85% no valor do quilo, de R$ 2,48 a R$ 6,99. 

Outro item que se destaca é o pimentão, que é encontrado por R$ 2,79 o quilo a R$ 6,99, variando 150,53% em diferentes supermercados. 

Produto Menor preço Maior preço Variação
Cenoura (kg) R$ 2,48 R$ 6,99 181,85%
Pimentão (kg) R$ 2,79 R$ 6,99 150,53%
Cebola (kg)  R$ 1,49 R$ 3,49 134,22%
Farinha de milho (500g) R$ 1,79 R$ 3,99 122,90%
Batata (kg) R$ 2,79 R$5,99 114,69%

*Fonte: Procon Fortaleza

A diretora do Procon Fortaleza, Eneylândia Rabelo, pontua que, com o cenário de alta da inflação e da perspectiva de aumento de preços, o consumidor precisa ficar atento às compras e se ater ao necessário. 

"Uma boa dica é sair de casa com tudo anotado para compra e não cair nas promoções ou ofertas, que podem estar mascaradas de preços que de fato não estão mais baratos. Ou seja, pesquisar ainda é a melhor forma de economizar", orienta.

Para isso, o consumidor pode contar com o aplicativo Proconomizar, disponível para Android e iOS, em que encontra os locais com os itens mais baratos. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios