MEI: registro de novos microempreendedores supera anos anteriores

Criação de novas empresas, com destaque para MEIs, se desenvolve no País. Fechamento de negócios está em processo de estabilização

Legenda: No Brasil, há mais de 11 milhões de microempreendedores registrados
Foto: Shutterstock

Com a retomada das atividades econômicas no Brasil, o empreendedorismo demonstra ganho de fôlego. De acordo com relatório desenvolvido quinzenalmente pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o número de empresas abertas em 2020 no Brasil, na modalidade Microempreendedor Individual (MEI), supera os números de 2019 e 2018. Neste ano, foram 2.265.091 novos empreendimentos, até a primeira quinzena de novembro.

Até o período de referência do relatório, 63.293 MEIs foram abertos no Ceará, o que corresponde a 2,8% do valor total brasileiro. Questionado se esse movimento está relacionado à taxa de desemprego no Brasil, registrada em 14,4% no mês de novembro, Rafael Albuquerque, articulador do Sebrae/CE na unidade de Gestão do Relacionamento com o Cliente, comenta que a estratégia é, sim, utilizada como uma alternativa. “O surgimento de novos MEI em quantidade superior, em média, em vários meses deste ano em relação a 2019, apontam que o MEI é uma boa alternativa para o empreendedorismo no País.” 

Já o número de MEIs encerrados vem reduzindo desde o mês de julho. No Ceará, até agosto de 2020, os índices de queda se mantêm, apesar de ainda não estarem nos mesmos valores de 2018, ano de comparação do estudo elaborado pelo Serviço. Segundo Rafael, tal movimento é impulsionado por negócios voltados para os “novos hábitos e comportamentos do consumidor”. Assim, empresas com produtos e serviços ligados à saúde, alimentação via delivery, serviços de casa e construção foram alguns dos eixos que vêm conseguindo passar pelo período. Rafael também aponta que o e-commerce auxiliou no processo de redução de encerramento dos negócios. 

De acordo com o levantamento do Sebrae, após um período nos meses de abril e maio, os índices de criação de MEIs se mantiveram em alta até setembro, com nova baixa em outubro. Em comparação a igual período do ano passado, o número de MEIs abertos supera em 84 mil registros. Até 21 de novembro deste ano, o Brasil registrava mais de 11 milhões de microempreendedores individuais. 

Capacitação e cursos

Contudo, o articulador alerta de que é preciso dedicar tempo para capacitação, como forma de aumentar as chances de obter bons resultados. “É necessário investir constantemente em novos conhecimentos para melhorar a gestão dos negócios e estar cada vez mais próximo do cliente para avaliar seu nível de satisfação, buscando inovar na forma de atendê-lo com produtos e serviços que tragam uma melhor experiência aos usuários.”

Rafael reforça que o Sebrae possui diversos cursos on-line gratuitos para empreendedores iniciantes. As formações auxiliam desde os primeiros passos para montar um negócio quanto para quem deseja otimizar os processos da empresa. Também há a possibilidade de realizar a contratação de uma consultoria do Serviço para um acompanhamento mais próximo dos empreendedores. 

Sobre o MEI

Os empreendedores registrados como MEI podem ter arrecadação de até R$81 mil por ano, com benefícios como a emissão de nota fiscal e direitos previdenciários. A modalidade foi criada em 2009, com foco na formalização para profissionais autônomos.  

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios