Instituições financeiras cortaram 114 vagas

De janeiro a junho deste ano, os bancos eliminaram 3.746 postos de trabalho em todo o País. No total, 20 estados apresentaram saldos negativos de emprego no primeiro semestre. Neste período, o Ceará foi o oitavo estado que mais cortou empregos, 114 no total. As maiores reduções ocorreram em São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Minas Gerais, com 1.612, 608, 436 e 395 cortes, respectivamente. O estado com maior saldo positivo foi o Pará, com geração de 142 novas vagas.

Os resultados fazem parte da Pesquisa de Emprego Bancário (PEB) divulgada, ontem, pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT).

Rotatividade

Conforme o levantamento, além do corte de vagas, a rotatividade seguiu elevada no período. Os bancos brasileiros contrataram 16.713 funcionários e desligaram 20.459. O estudo mostra que o salário médio dos admitidos pelos bancos nos primeiros seis meses do ano foi de R$ 3.283,30 contra o salário médio de R$ 5.208,94 dos desligados.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios