Governo Federal suspende dívida do Estado com a União por 4 meses

Informação foi confirmada pelo governador Camilo Santana durante transmissão nas redes sociais. Ele participou de uma reunião, nesta segunda, com o presidente da República e o ministro da Saúde

Legenda: A informação foi confirmada pelo governador Camilo Santana durante transmissão ao vivo pelo Facebook na tarde desta segunda-feira (23)
Foto: Reprodução

O Governo Federal suspendeu as dívidas do Estado com a União e os bancos públicos por pelo menos quatro meses, que podem ser estendidos para seis meses. A informação foi confirmada pelo governador Camilo Santana durante transmissão ao vivo pelo Facebook na tarde desta segunda-feira (23).

. Bolsonaro anuncia plano de R$ 85,8 bilhões para fortalecer estados e municípios

. BNB oferta mais R$ 9,5 bilhões em linha de crédito durante surto do coronavírus

. Aeroportos cancelam pelo menos 92 voos nesta segunda (23) no Estado

. Camilo suspende cobrança de taxa de contingenciamento por 90 dias durante pandemia de coronavírus

A decisão federal foi tomada após pleito dos nove governadores do Nordeste durante reunião com o presidente Jair Bolsonaro e a equipe de ministros, como Luiz Henrique Mandetta (Saúde) e Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura).

Além disso, Camilo disse que o Governo Federal se comprometeu em manter os repasses pelo Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e o Fundo de Participação dos Estados (FPE). As linhas de créditos da União para o Estado também serão mantidos.

O objetivo, segundo o governador, é garantir a continuidade dos serviços públicos e bancar os custos de saúde durante o combate ao surto do coronavírus no Estado. 

"Foi uma reunião importante para manter o diálogo com União sobre o enfrentamento do que tem afetado o mundo inteiro, que é o coronavírus", disse Camilo Santana. "Saímos otimistas. o momento é de união para que todos os esforços sejam orientados para superar o coronavírus", completou.

Recursos

O governador do Estado ainda disse que o ministro da Saúde prometeu que serão enviados novos recursos ao Ceará para o combate ao coronavírus. Além de recursos financeiros, a União deverá enviar mais insumos hospitalares, como máscaras e álcool em gel.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios