Feirão Energia Solar vai comercializar painéis fotovoltaicos em bairros de Fortaleza e RMF

Iniciativa com apoio do Sistema Verdes Mares amplia alcance da população à tecnologia para barateamento dos custos com eletricidade. Evento será realizado em 60 pontos da Grande Fortaleza

Escrito por Redação,

Negócios
Painel
Legenda: Já são seis meses de redução na conta da energia elétrica na casa do Mateus
Foto: Arquivo Pessoal

Manter o funcionamento de tudo que é conectado à tomada gera maior custo e evidencia a busca por alternativas como painéis solares. Por isso, iniciativas para ampliar o acesso da população aos dispositivos são mais que bem-vindas. E essa é  proposta do Feirão Energia Solar, que acontece entre os dias 10 e 12 de dezembro em 60 pontos comerciais, como supermercados, em Fortaleza e Região Metropolitana (RMF).

Democratizar a oferta e a implantação dos aparelhos de geração da própria energia guia a iniciativa do Sistema Verdes Mares (SVM) em parceria com a Sou Energy. Os integradores de sistemas fotovoltaicos se reuniram neste sábado (30) no lançamento do evento.

Durante a crise hídrica, com possibilidade de impacto no fornecimento de eletricidade, mais consumidores estão aderindo ao sistema fotovoltaico. “A perda de conforto e perda de poder aquisitivo no orçamento familiar, porque parte agora está indo para uma conta de energia maior, tem feito com que famílias busquem soluções nesse sentido”, observa Mário Viana, gerente comercial da Sou Energy.

Evento
Legenda: Evento reuniu integradores de equipamentos de geração de energia para exposição dos objetivos do Feirão Energia Solar

O movimento pode ser observado, por exemplo, no crescimento de estações de energia solar nas áreas rurais do Ceará, que passaram de 300 unidades, no período entre agosto de 2019 e de 2020, para 648 no igual período recente. Os dados são do Sindicato das Indústrias de Energia e de Serviços do Setor Elétrico do Estado do Ceará (Sindienergia-CE).

Quer tenha comprado com financiamento, no cartão de crédito, por uma reserva financeira que estava na poupança rendendo muito pouco, pode fazer aquisição e gerar economia já no próximo mês
Mário Viana
Gerente Comercial

O investimento em um sistema de R$ 13 mil pode gerar 200 KWh, conforme a iluminação do sol, com manutenção centrada na limpeza das placas. “Dependendo da demanda energética da pessoa, de três a cinco anos o equipamento já está pago”, como mensura Mário Viana.

Mesmo quem vive em edifícios pode ser beneficiado com as soluções de geração de energia solar doméstica. “Pode instalar o sistema em outro endereço, os créditos gerados de energia podem ser direcionados e a pessoa vai ter a economia no apartamento”, indica o gerente comercial.

Ter conhecimento sobre a possibilidade pode impactar o orçamento familiar e “democratizar a viabilidade da energia solar para a grande população do Ceará”, como avalia Fernando Lopes, executivo nacional do Departamento Comercial do SVM.

Muito por conta da crise hídrica, a gente busca essa sustentabilidade e mostrar que para todo mundo é possível adquirir um kit de energia solar para casa e contribuir para a sustentabilidade do planeta
Fernando Lopes
Executivo Comercial

Descentralizar a disponibilidade dos equipamentos permite à população perceber a possibilidade de gerar energia doméstica mesmo com baixo orçamento. “Em breve vamos repassar os pontos de venda do Feirão, mas serão em estacionamentos de supermercados para garantir conforto e segurança”, frisa. A organização do evento busca ampliar a oferta de equipamentos de energia solar no próximo ano.

Percepção das vantagens 

Ainda na sala de aula, o estudante de energias renováveis, Mateus Valquiro, de 24 anos, compreendeu a relevância de buscar alternativas para garantir necessidades básicas e conforto doméstico.

“Tive uma conversa com a minha mãe e falei que seria energia solar seria um bom investimento para nossa casa, porque a conta estava em torno de R$ 400 - já chegou a R$ 500 - e aqui em casa somos quatro pessoas”, comenta sobre o processo de instalação do equipamento realizado em abril deste ano.

No período, a família percebeu a conta de luz cair para R$ 70 com o mesmo padrão de consumo e, agora, o planejamento envolve melhorias no conforto. “Pensamos em retirar o dinheiro da poupança e investir no sistema de energia solar fotovoltaica para melhorar a qualidade de vida com ar-condicionado. Fizemos o projeto, e o nosso sistema teve o valor de R$ 30 mil”, detalha. A família espera ter o valor compensado com a economia em cerca de cinco anos.