Conta de água: valor da tarifa média aumentará 6,69% em 2022

Cobrança deve começar no fim de janeiro, 30 dias depois da publicação da decisão no Diário Oficial do Estado (DOE)

Escrito por Itallo Rocha, itallo.rocha@svm.com.br

Negócios
Água pingando da torneira
Legenda: Tarifa média de água e esgoto será de R$ 4,92 por metro cúbico (m³), que se sobrepõe aos R$ 4,61/m³ vigentes atualmente
Foto: Kid Júnior

A Agência Reguladora do Estado do Ceará (Arce) aprovou nessa quarta-feira (29) a proposta de revisão tarifária de 6,69% que deverá ser aplicada pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece).

O conselho diretor determinou que a tarifa média de água e esgoto será de R$ 4,92 por metro cúbico (m³), que se sobrepõe aos R$ 4,61/m³ vigentes atualmente.

De acordo com o coordenador econômico tarifário da Arce, Mário Monteiro, o novo valor passará a ser cobrado no fim de janeiro de 2022, depois de 30 dias da publicação da decisão no Diário Oficial do Estado (DOE), que deve acontecer nesta quinta-feira (30).

Ele afirma que a revisão tarifária é feita a cada quatro anos, e que o procedimento obedeceu a um rito estabelecido pelo Estado no ano passado. São analisados os gastos de operação que a Companhia tem na prestação de serviço. 

"O que está havendo é uma revisão, em que nós fazemos uma avaliação em profundidade sobre todos os custos e todas as despesas para prestação de serviço da Companhia e, com isso, estudamos um montante que recompense", diz.

Próximos reajustes

Mário Monteiro explica que, conforme a programação da Arce, a próxima revisão será realizada em 2025. Os reajustes, no entanto, estão marcados para o próximo ano, bem como 2023 e 2024.

O Diário do Nordeste entrou em contato com a Cagece e aguarda retorno. Esta matéria será atualizada quando a instituição se manifestar sobre o assunto.

Último reajuste

Em dezembro do ano passado, a Cagece anunciou reajuste de 12,25% nas contas de água e esgoto a partir de 29 de janeiro de 2021. Com a alteração, a tarifa média passou de R$ 4,11 a R$ 4,61/m³.

O reajuste referiu-se à variação do Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM) do período de julho de 2018 a abril de 2020 e a aprovação foi realizada pela Agência Reguladora.

Lucro

No terceiro trimestre de 2021, a Companhia obteve lucro de R$ 30,3 milhões, ante R$ 29,5 milhões, quando comparado ao mesmo período do ano passado. A margem líquida atingiu 7,4% no terceiro trimestre de 2021, ante 8% no terceiro trimestre de 2020.

A receita operacional bruta da empresa o terceiro trimestre de 2021 foi de R$ 453,3 milhões, um acréscimo de 12,4% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Já os custos e as despesas do referido trimestre totalizaram R$ 337,3 milhões, um acréscimo de 1% quando comparados ao ano anterior.

Assuntos Relacionados