Ceará gera mais de 7,5 mil empregos em outubro, aponta Caged

Dados do Ministério da Economia destacam o desempenho do setor de Serviços no Estado, responsável por gerar mais da metade das vagas, considerando o saldo

Escrito por Samuel Quintela,

Negócios
Carteira de trabalho
Legenda: As funções mais ofertadas na Capital são para motofretista (12) e subgerente de restaurante (12)
Foto: Agência Brasil

O Ceará gerou mais de 7,5 mil empregos formais no último mês de outubro. O dado foi publicado na última edição do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado nesta terça-feira (30) pelo Ministério da Economia

O saldo de oportunidades de trabalho do mês passado foi gerado a partir de 43,332 mil admissões e 35,756 desligamentos, gerando o total de 7,576 mil empregos. No mesmo período, a soma de todos os estados da Federação geram um saldo de 253 mil vagas formais.

Para o Ceará, o número positivo representa o sexto mês consecutivo gerando mais empregos do que demissões. Vale ressaltar que o Estado apresentou um desempenho negativo apenas em março, quando teve um saldo negativo de 4,508 mil empregos.

Veja o saldo de empregos no Estado em 2021:

  • Outubro: 7,576 mil
  • Setembro: 13,169 mil
  • Agosto: 15,715 mil 
  • Julho: 12,042 mil
  • Junho: 8,607 mil
  • Maio: 2,770 mil
  • Abril: 1,316 mil
  • Março: -4,508 mil 
  • Fevereiro: 9,895 mil
  • Janeiro: 6,165 mil

Setores em alta 

Ainda segundo os dados do Caged, nenhum dos setores da economia cearense apresentou desempenho negativo. Mas o destaque ficou para os Serviços, responsável por gerar mais da metade dos empregos no Estado, com saldo de 4,176 mil. 

O ranking segue com o Comércio (1,943 mil empregos) em segundo lugar. Indústria (838). Agropecuária (398) e Construção (221) completam a lista. 

Dentro dos Serviços, os segmentos com melhor desempenho foram o de Alojamento e alimentação (1,284 mil empregos) e Informação, comunicação e atividades financeiras (1,208 mil).

Assuntos Relacionados