Brasil tem a 3ª maior inflação entre os países mais ricos do mundo; confira ranking

País fica atrás apenas da Argentina e da Turquia. Considerando as Américas, o Brasil tem a 5ª maior inflação

homem em supermercado com carrinho de compras
Legenda: Dos países do G-20, apenas o Japão experienciou deflação no período
Foto: Kid Júnior/ SVM

O Brasil ocupa o terceiro lugar do ranking de inflações considerando as nações do G-20, grupo formado pelas maiores economias do mundo. O País tem a 23ª maior inflação do mundo e está em quinto lugar considerando as economias das Américas do Sul, Central e Norte . 

De acordo com números de setembro do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgados na última sexta-feira (8), o Brasil acumula variação de 10,25% nos últimos 12 meses. 

Considerando o G-20, o Brasil está atrás apenas da Argentina, com inflação de 51,4%, e da Turquia, com variação de 19,58%. Os dados são do Trading Economics, site que disponibiliza indicadores econômicos de 196 países.  

Pressão inflacionária 

O economista do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da FGV, André Braz, explica que o aumento de preços no País se intensificou com a chegada da pandemia e que a pressão inflacionária no ano passado era, sobretudo, sobre os alimentos. 

À época, a questão era muito ligada às commodities agrícolas, como soja, milho e trigo, problemas em safras e aumento da demanda. Outro ponto, talvez o principal, foi a desvalorização do real frente ao dólar, questão que persistiu neste ano.  

“A crise doméstica relacionada ao endividamento público e atritos políticos fizeram com que a nossa moeda seguisse em desvalorização e que a inflação fosse cada vez sendo incorporada por outros setores. Aquela pressão inflacionária muito concentrada em alimentos em 2020 acabou se diversificando para outros setores em 2021 porque não foi só o preço dos grãos”, destaca. 

Ele também atribui a inflação à crise hídrica, que levou ao aumento dos custos de energia para os consumidores, serviços e indústria. Segundo ele, a expectativa é que as pressões inflacionárias arrefeçam a partir do segundo trimestre do ano que vem, quando deve haver uma regularização do regime de chuvas. 

Veja as inflações dos países do G-20 

País 

Inflação 

Argentina 

51,40% 

Turquia 

19,58% 

Brasil 

10,25% 

Rússia 

7,40% 

México 

6,00% 

Índia 

5,30% 

Estados Unidos 

5,30% 

África Do Sul 

4,90% 

Canadá 

4,10% 

Alemanha 

4,10% 

Espanha 

4,00% 

Austrália 

3,80% 

Zona Euro 

3,40% 

Reino Unido 

3,20% 

Holanda 

2,70% 

Itália 

2,60% 

Coreia Do Sul 

2,50% 

Cingapura 

2,40% 

França 

2,10% 

Indonésia 

1,60% 

Suíça 

0,90% 

China 

0,80% 

Arábia Saudita 

0,30% 

Japão 

-0,40% 

Veja as inflações dos países da América 

País 

Inflação 

Venezuela 

2.720,00% 

Suriname 

59,80% 

Argentina 

51,40% 

Haiti 

12,20% 

Brasil 

10,25% 

República Dominicana 

7,90% 

Guiana 

7,70% 

Uruguai 

7,41% 

Paraguai 

6,40% 

Jamaica 

6,10% 

México 

6,00% 

Chile 

5,30% 

Estados Unidos 

5,30% 

Peru 

5,23% 

Nicarágua 

4,98% 

El Salvador 

4,97% 

Colômbia 

4,51% 

Cuba 

4,20% 

Canadá 

4,10% 

Belize 

3,90% 

Barbados 

3,70% 

Guatemala 

3,67% 

Porto Rico 

3,30% 

Baamas 

2,70% 

Honduras 

2,64% 

Panamá 

2,39% 

Trinidad E Tobago 

2,20% 

Costa-Rica 

2,09% 

Aruba 

1,40% 

Bermudas 

1,20% 

Equador 

1,07% 

Bolívia 

0,18% 

Ilhas Caimã 

-1,00% 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios