Atividade turística no Ceará tem leve alta em janeiro, aponta IBGE

Pequisa do IBGE indica que o Ceará registrou um resultado superior à média nacional para os índices analisados entre janeiro de 2021 e dezembro de 2020

Legenda: Variação acumulada dos últimos 12 meses também indica um forte impacto negativo do setor de turismo durante a pandemia
Foto: Paulo Alberto

A atividade turística no Ceará apresentou alta no primeiro mês do ano segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados do levantamento apontaram que o Estado registrou crescimento de 1,8% em janeiro de 2021 ante dezembro do ano passado. Contudo, o setor acumulou uma leve retração, de 0,5%, para a receita nominal durante o período. 

A pequisa do IBGE apontou que o Ceará registrou um resultado superior à média nacional para os índices analisados. Considerando a soma dos estados brasileiros, a atividade turística teve alta de 0,7% em janeiro ante dezembro, considerando os ajustes sazonais, e uma queda de 2,2% para a receita nominal.

Apesar do resultado positivo no primeiro mês de 2021, o Ceará registrou reduções de 28,7% para o volume das atividades turísticas e 29,3%  para a receita nominal do segmento quando a comparação é feita entre janeiro de 2021 e janeiro de 2020. Vale ressaltar que o ano passado foi marcado pela pandemia do novo coronavírus. 

Ainda assim, os dados do Ceará foram melhores que os apresentados pela média nacional. Segundo dados da pesquisa do IBGE, o Brasil registrou quedas de 29,1% para o volume das atividades turísticas e 32,6% para a receita nominal em janeiro de 2021 ante janeiro de 2020. 

Resultado anual

A variação acumulada dos últimos 12 meses também indica um forte impacto negativo do setor de turismo durante a pandemia. Os dados apontaram que o Ceará acumulou, em janeiro, retrações significativas, de 44% para o volume da atividade turística e 42,4% para a receita nominal. 

Já o Brasil, na mesma base de comparação, apresentou quedas de 39,5% para o volume da atividade e 41,4% para a receita nominal. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios