Paulo Linhares deixa Instituto Dragão do Mar e assume gestão do Observatório de Fortaleza

Anúncio foi feito nas redes sociais do vice-prefeito de Fortaleza, Élcio Batista

Antropólogo e jornalista estava no cargo desde 2012
Legenda: Antropólogo e jornalista estava no cargo desde 2012
Foto: Foto: Saulo Roberto

Paulo Linhares não é mais presidente do Instituto Dragão do Mar (IDM). O vice-prefeito de Fortaleza, Élcio Batista, anunciou na tarde dessa sexta-feira (29) que o antropólogo será diretor do Observatório de Fortaleza, ligado ao Instituto de Planejamento de Fortaleza (Iplanfor). 

"Ele traz consigo um pensamento visionário, ancorado na construção de um campo cultural potente e transformador da realidade desigual e injusta, com foco na aquisição de capitais - social, cultural e intelectual", definiu Batista na publicação veiculada em sua conta pessoal de Instagram.

Pesquisador e jornalista, Paulo Linhares estava à frente do IDM desde setembro de 2012. Ele é um dos gestores à frente da criação do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC), inaugurado em abril de 1999. Organização Social (OS), o Instituto Dragão do Mar gerencia diferentes equipamentos culturais do Estado. 

Comando

Estão sob cuidados do IDM o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CDMAC), a Escola Porto Iracema das Artes, o Centro Cultural Bom Jardim (CCBJ), a Escola de Artes e Ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho, o Cineteatro São Luiz e o Theatro José de Alencar.

A lista também inclui Porto Dragão, Centro de Formação Olímpica (CFO), Memorial Cego Aderaldo (Quixadá) e a Vila da Música (no Crato). O nome de quem assume a gestão do Instituto Dragão do Mar segue indefinido.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?