Filme cearense "Greta" é selecionado para a 69ª edição do Festival de Berlim

Em entrevista ao Verso, cineasta aracatiense Armando Praça comenta sobre a produção do longa

Ontem (18) foi dia de celebração para o audiovisual cearense. "Greta", filme escrito e dirigido pelo cineasta aracatiense Armando Praça, foi anunciado como um dos selecionados para a mostra Panorama, seção paralela à competição principal do Festival de Berlim.

Em sua 69ª edição, o evento, um dos mais importantes do cinema, continua a jogar luz sobre a produção nacional, com destaque para o que está sendo gestado no Nordeste.

Prova disso é que, além da obra assinada por Armando - longa de estreia de sua carreira, conhecido por ser diretor de documentários e curtas, como "Parque de diversões" (2002), "O Amor do palhaço" (2006) e "A Mulher Biônica" (2008) - outro filme nordestino conseguiu garantir espaço no prestigiado festival.

"Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar", de Marcelo Gomes, é um documentário que reflete sobre o trabalho da indústria têxtil na cidade pernambucana de Toritama, autointitulada como a capital brasileira do jeans.

Armando comenta que vibrou imensamente com a notícia da escalação dos filmes, afirmando que as características temáticas de ambos alinham-se aos anseios que o próprio festival carrega.

"É um festival politicamente muito engajado e preocupado com determinadas causas, atento ao que está acontecendo nos países do mundo todo", sublinha ele, em entrevista por telefone.

"Fiquei realmente muito feliz por poder obter esse reconhecimento artístico e mostrar o filme neste momento de ameaça aos projetos culturais no Brasil", pontua.

Produção

Inteiramente filmado em Fortaleza e durando dez anos para ser realizado, "Greta" tem Marco Nanini, Denise Weinberg, Greta Star e o cearense Demick Lopes no elenco principal, e conta a história de um enfermeiro homossexual, amigo de uma travesti em estado terminal que se afeiçoa a um jovem com problemas policiais.

A equipe, Armando faz questão de destacar, é quase inteiramente composta por profissionais daqui (envolvendo as produtoras cearenses Segredo Filmes e Moçambique Audiovisual e, em coprodução, a pernambucana Carnaval Filmes).

Legenda: O diretor Armando Praça: "Fiquei muito feliz por poder obter esse reconhecimento artístico", afirma
Foto: Foto: Aline Belfort

O longa é baseado na peça "Greta Garbo, quem diria, acabou no Irajá", de Fernando Mello, com grande repercussão no Brasil dos anos 1970. Apesar da inspiração, o diretor comenta que atualizou o roteiro, reescrevendo-o constantemente a fim de moldá-lo às inquietações contemporâneas, o que o distanciou do modelo original da montagem. "Mesmo assim, alguns diálogos permaneceram, sobretudo", situa.

Projetos

O cearense adianta que, no início do próximo ano, deve iniciar as filmagens de seu novo projeto, "Fortaleza Hotel". O filme - com roteiro desenvolvido no Laboratório de Cinema do Porto Iracema das Artes - trará uma trama envolvendo uma turista coreana e uma camareira cearense, numa relação de confiança e solidariedade.

Quanto ao Festival de Berlim, acontece de 7 a 17 de fevereiro e, na competição principal, disputam os novos filmes do francês François Ozon ("Grâce à Dieu"), do alemão Fatih Akin ("Der Goldene Handschu") e do canadense Denis Côté ("Répertoire des Volles Disparues").

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?