Conheça os 6 setores disponíveis para acesso na Biblioteca Pública Estadual do Ceará

Nessa primeira fase de reinauguração do equipamento, estão abertas seções como a de Obras Raras, Artes e Iconografia e Atualidades

A partir da próxima segunda-feira (16), os corredores do colorido prédio localizado na Avenida Presidente Castelo Branco, na Capital, não conhecerão mais o vazio. É quando o público poderá atravessar novamente os portões da Biblioteca Pública Estadual do Ceará (BECE), após o período de sete anos de fechamento da casa para reforma.

O equipamento – reinaugurado nesta quinta-feira (12) e com agendamento para acesso ao atendimento presencial disponível nesta sexta (13) – disponibiliza, nessa primeira fase de reabertura, seis dos 12 setores para visitação. São eles: Obras Raras, Periódicos, Microfilmagem, Obras Gerais, Obras Gerais - Coleção Ceará, Artes e Iconografia e Atualidades.

Por enquanto, será aceita 50% da capacidade de pessoas em cada seção. Elas dão acesso livre às estantes e à conexão com a internet – por meio de computadores instalados nos recintos. Assim, é possível não apenas ler, mas também estudar, conferir conteúdos digitais, brincar e aproveitar todo o espaço preparado conforme o novo conceito adotado pela casa, seguindo o princípio de acesso livre aos livros.

Vale sublinhar que, atualmente, no setor de processamento técnico, há um quantitativo de aproximadamente 4000 novos livros para serem incluídos no sistema. No total, a BECE detém mais de 100 mil títulos impressos, grande parte também disponível de forma digital.

A seguir, você conhece detalhes dos seis setores já mencionados a partir de características como a disposição espacial de cada um, quantidade do acervo, entre outras informações.


Obras Raras

Localizado no segundo andar superior, o setor de Obras Raras reúne 9.314 exemplares, concentrando um dos acervos mais importantes do País. Possui títulos que se destacam não apenas devido à longevidade do tempo de publicação, como também pela envergadura histórica e de difusão do conhecimento responsável por alicerçar os demais saberes.

Como exemplos de obras disponíveis na seção, estão o incunábulo “Éclogas, Bucólicas, Geórgicas, Eneida”, do poeta Virgílio (70 a.C-19 d.C) – a edição presente na BECE foi impressa na cidade alemã de Nuremberg, em 1492; livros de Santo Agostinho (354 d.C- 430 d.C); dos oradores Cícero (106 a.C-106 a.C), Demóstenes (384 a.C-322 a.C) e Platão; além de outros consagrados trabalhos de autoras e autores da literatura cearense, brasileira e universal.

Uma pluralidade que se reflete desde os idiomas nos quais as obras podem ser encontradas – português, latim clássico, francês e inglês – até no que toca aos séculos que os exemplares do setor abarcam, do XVI ao XIX. Mediante o amplo espaço da seção e a organização de todos os tomos, ficará fácil embarcar nessa grande viagem ao tempo por meio das letras.

Periódicos

Um dos setores que mais deve atrair o olhar de curiosos, pesquisadores e estudiosos do jornalismo cearense. Também localizado no segundo andar superior do equipamento, o espaço dedicado à hemeroteca na Biblioteca Pública do Ceará agrega os jornais antigos publicados por aqui, bem como o Diário Oficial do Estado, desde 1970.

Anuários estatísticos, revistas, relatórios, boletins informativos, anais e uma diversidade de outros documentos que contam a história de nossa imprensa podem ser prontamente acessados pelo público. 

Todas as edições impressas do Diário do Nordeste, por exemplo, estão resguardadas na casa, incluindo a primeira – publicada em 19 de dezembro de 1981 – e a última, em 28 de fevereiro deste ano. Na BECE, ambas se encontram pareadas, conferindo um vislumbre ao público dos avanços tecnológicos, da forma de apresentação das notícias e do teor das informações.

Microfilmagem

Outro setor presente no segundo andar superior do prédio, a seção de Microfilmagem é integrada a de Periódicos, fazendo uma interessante e oportuna ponte entre as duas instâncias de apreciação e resguardo das obras.

Nesse movimento, também dá o tom por aqui o precioso acervo de jornais e documentos raros, datados dos séculos XIX e XX. Uma fortuna de arquivos que fomenta uma diversidade de pesquisas na área, otimizando dissertações, teses, trabalhos escolares ou outros projetos dessa natureza.

Devido à especificidade das condições de manutenção dos documentos, todo o acervo está à disposição do público por meio de consulta local. 

Obras Gerais e Obras Gerais - Coleção Ceará

Saindo dos setores já referenciados, no primeiro piso superior está a seção de Obras Gerais, a maior de toda a biblioteca, com mais de 31 mil exemplares. Nela, é possível conferir títulos em literatura, poesia, ciências humanas, ciências exatas, meio ambiente, teoria, filosofia, entre outros.

As belas cadeiras e os coloridos bancos com a arte do mestre do couro Espedito Seleiro ajudam a tornar o ambiente ainda mais aconchegante, fazendo com que a sensação seja a de estar em casa. As estantes, primando por um design que deixa entrever uma transparência na lateral, igualmente reforçam o espírito de acesso livre às obras.

Compondo o setor de Obras Gerais, está a subdivisão Obras Gerais - Coleção Ceará. São mais de 24 mil exemplares que mergulham na produção de escritoras e escritores de nossa terra, entremeando obras de caráter contemporâneo e outras já publicadas há alguns anos. O livro “Mãos que fazem história - A Vida e a Obra de Artesãs Cearenses", das jornalistas Cristina Pioner e Germana Cabral, publicado pelo Diário do Nordeste, pode ser encontrado nesta seção, por exemplo.

Além disso, a proposta é que, a cada mês, haja uma exposição de livros no espaço, contemplando a obra de um autor ou autora cearense. Neste agosto, o homenageado é o professor e pesquisador Gilmar de Carvalho (1949-2021), com exemplares que vão desde a obra-prima “Parabélum”, até outras, a exemplo de “Pluralia-Tantum”, “Teatro Completo - Dramaturgia” e “Patativa em sol maior - Treze ensaios sobre o poeta pássaro”.

Artes e Iconografia

Títulos sobre cinema, música, fotografia, dança, design, artesanato e artes plásticas: todo esse universo pode ser encontrado neste setor, localizado no térreo e com 5233 exemplares

Um segmento que fomenta não apenas a leitura e a pesquisa, como também inspira outros fazeres no campo artístico, por meio do contato com a palavra e com as imagens.

Não à toa, além das estantes, o público tem acesso a três cabines com TVs para exibição de filmes e documentários, ampliando os horizontes de apreciação dos conteúdos. 

Atualidades

Os aficionados pelos mais recentes lançamentos editoriais encontram um vasto manancial de títulos no setor de Atualidades, também localizado no térreo da BECE. 

Munida de 2891 exemplares, a seção deve brilhar os olhos dos admiradores das grandes sagas literárias, a exemplo de Harry Potter e A Guerra dos Tronos – uma vez que todos os volumes destas e de outras séries estão disponíveis neste ambiente.

Igualmente agradará aos apaixonados pela literatura de cordel – há uma espécie de varanda no espaço, que comporta os folhetos com os poemas populares – e a todos os que gostam de estar antenados com as novidades no mercado literário. Por isso mesmo, além dos livros, é possível encontrar no espaço revistas e outras publicações voltadas para esse panorama, materiais que podem ser lidos inclusive na varanda integrada à seção.


Serviço
Biblioteca Pública Estadual do Ceará (BECE)
Atendimento durante a pandemia, de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h – via agendamento online. Avenida Presidente Castelo Branco, 255, Centro. Mais informações pelo telefone (85) 3101.2545 ou pelo e-mail bece@secult.ce.gov.br

Você tem interesse em receber mais conteúdo de entretenimento?