Chá de hortelã: como fazer e quais os benefícios

Amplamente difundida no país, infusão da planta é comumente associada à resolução de problemas intestinais

Copo com chá de hortelã e folhas ao redor
Legenda: Chá de hortelã é preparado com a infusão das folhas da Mentha piperita L.
Foto: Shutterstock

Erva aromática, usada na culinária e também para fins medicinais, a hortelã é velha conhecida entre os que não renunciam a um chá ao longo do dia ou até de quem adora um óleo essencial. No Brasil, a versão mais comum da planta é a Mentha piperita, encontrada facilmente em hortas ou em residências, e utilizada no chá de hortelã. 

Até hoje, segundo estudiosos, sua eficácia está intimamente relacionada a benefícios como tratamento de problemas digestivos e alívio de outros sintomas de dificuldades gastrointestinais. No entanto, segundo profissionais de nutrição, o lado bom da hortelã abrange ainda muitas outras funções corporais, que podem ser auxiliadas com a ingestão da infusão, por exemplo.

Propriedades da hortelã

Compostos bioativos antioxidantes e anti-inflamatórios são algumas das primeiras propriedades citadas na composição da planta. Segundo a nutricionista Jamile Tahim*, a composição química da hortelã é a principal responsável pelas ações terapêuticas, que incluem uma série de benefícios ao corpo.

"O chá de hortelã também contém flavonoides e ácidos fenólicos, além de vitaminas A e C, minerais como magnésio, potássio, ferro, cálcio e fósforo", confirma a profissional. 

Quais os benefícios?

Quando o assunto são os benefícios proporcionados pelo chá de hortelã, por exemplo, a lista é quase interminável. "A planta tem atividade antioxidante, ação antiviral, atividade anti-helmíntica e antiprotozoária, efeito antimicrobiano, atividade antitumoral, efeito antiespasmódico, atividade antialérgica e anti-inflamatória, atividade anticolinesterásica e imunomodulatória", lista Jamile Tahim. 

Legenda: O chá é preparado com as folhas da Mentha piperita L.
Foto: Shutterstock

Dessa forma, é possível perceber a importância da ação do chá da planta para problemas gastrointestinais e até mesmo analgésicos ou inflamatórios, o que pode ser utilizado para o tratamento de doenças crônicas. 

Nesse sentido, a nutricionista aponta que também existem outras ações bastante conhecidas, que podem ajudar quem opta por ingerir o chá em questão. 

"A ação calmante é citada em estudos clínicos e o efeito sob sinais e sintomas de síndrome do intestino irritável ainda não estão bem estabelecidos na literatura científica. Assim, é importante ressaltar que os estudos utilizam diferentes apresentações da planta medicinal, como folhas ou extrato seco e óleo essencial", reforça a especialista.

Emagrece?

Sobre questões relacionadas ao emagrecimento, Jamile Tahim ressalta que não há nenhuma comprovação científica nesse campo. 

Entretanto, ele pode auxiliar quando se deseja manter uma vida mais regrada do ponto de vista alimentar. "Entendendo que o consumo do chá agrega atividade antioxidante e anti-inflamatória ao organismo, pode-se considerar como uma das ações que favorecem a melhora da qualidade de vida e saúde dos indivíduos", comenta. 

Chá faz o cabelo crescer?

Segundo a nutricionista, não há nenhum estudo relacionando o chá de hortelã com o crescimento de cabelos. 

Veja outros benefícios:

Quem não deve tomar

Assim como outros chás, é necessário estar atento às propriedades que podem ser encontradas na infusão de hortelã.

Legenda: Além do chá, a hortelã também utiliza em óleos essenciais
Foto: Shutterstock

Segundo Jamile Tahim, o mentol, um dos itens da composição da planta, faz com que ele necessite de indicação médica e não deve ser consumido por pacientes com doença hepática, acloridria ou úlceras e cálculos biliares.

Crianças

Mesmo com o acompanhamento profissional, ela explica, esse tipo de chá não é recomendado para crianças com menos de 5 anos. Além disso, o óleo essencial de hortelã, por conta da forte presença do mentol, não deve ser administrado nessa faixa etária.

Grávidas e lactantes

Além das crianças, grávidas e lactantes também precisam de recomendação e avaliação médica para definir se podem ou não consumir o chá de hortelã.

Quando o assunto é o óleo essencial da planta, esse uso é proibido pelo risco de hipersensibilidade e toxicidade.

Quando tomar

Diferente de outros chás com efeito diurético, o de hortelã pode ser parte de uma dieta equilibrada em diversos momentos do dia.

"Para facilitar a digestão e reduzir sensação de empachamento e azia, pode-se ingerir o chá antes das principais refeições", aponta Tahim. Nesse quesito, ele também ajuda a evitar náuseas e vômitos.

O chá de hortelã, inclusive, pode ajudar durante a noite. Conforme a nutricionista, ele promove "relaxamento, efeito calmante e atenua sinais de estresse e dor de cabeça".

Como fazer o chá de hortelã

Ingredientes

  • 3 colheres de folhas secas
  • 250 ml de água 

Modo de preparo

  • Coloque a água em uma panela e deixe ferver;
  • Acrescente as três colheres de folhas secas na água;
  • Retire o recipiente do fogo e cubra com uma tampa para deixar em infusão;
  • Logo depois, coe o líquido e beba.

*Jamile Tahim é nutricionista, graduada em Nutrição pela Universidade de Fortaleza (UNIFOR), mestranda em Nutrição em Saúde pela Universidade Estadual do Ceará (Uece), especialista em Nutrição Clínica e Fitoterapia Aplicada, além de especialista em Nutrição em Nefrologia.