Chá de erva-cidreira: para que serve, benefícios e como fazer

Terapeuta Ayurveda fala sobre as propriedades e o poder que a planta medicinal tem contra distúrbios psicológicos

Chá de erva-cidreira
Legenda: A planta medicinal tem propriedades calmantes, analgésicas, antiespasmódicas, antioxidantes e anti-inflamatórias
Foto: Shutterstock

erva-cidreira, planta medicinal da família do boldo e do hortelã e pertencente à espécie Melissa officialis, tem propriedades calmantes, analgésicas, antiespasmódicas, antioxidantes e anti-inflamatórias.

Também conhecida como capim-limão ou melissa, ela é aliada contra distúrbios psicológicos como ansiedade, depressão, insônia, agitação e estresse.

A planta medicinal de gosto limonado e aroma cítrico nativa da Europa e de países do norte da África e do oeste da Ásia é usada desde a Idade Média devido às propriedades terapêuticas medicinais que apresenta

No século X, os árabes a utilizavam contra a melancolia e o mau-humor. Já os gregos a chamavam de "erva do mel de abelha", e difundiram o chá de cidreira pelo continente europeu.

Ela pode ser usada na forma de chás, que é a mais popular, mas também de sucos, receitas culinárias doces e salgadas, cápsulas, extrato natural, óleos essenciais ou infusões (quando ela é colocada na água fervente para retirar seu conteúdo). 

Propriedades

De acordo com a terapeuta Ayurveda Euclícia Queiroz, além das ações no campo emocional, a erva-cidreira age também no sistema digestivo, ajudando na absorção de ferro, potássio, cálcio, cobre, fósforo, vitaminas A, B1, B2, B3, B5, B6, C, manganês e magnésio.

Segundo a terapeuta, as medicinas integrativas — como a Ayurveda — ensinam que a primeira preocupação dos seres humanos deve ser não sobre o que eles ingerem, mas como absorvem.

Erva-cidreira
Legenda: A erva-cidreira também é conhecida como capim-limão ou melissa
Foto: Shuterstock

"Ainda que você tenha uma alimentação exemplar, majoritariamente vegana, preparada primorosamente com alimentos orgânicos e frescos, de nada vai adiantar para a excelência da sua saúde se você não tiver uma boa digestão, isto é, se o seu organismo não for capaz de absorver os nutrientes que você ingere", explica.

"Assim, aquela máxima que diz 'você é o que você come', se bem analisada, ela está incorreta, pois, na verdade, 'você é o que você absorve'", afirma Euclícia Queiroz.

Benefícios da erva-cidreira

  • 1. Melhora a digestão

Tomar uma xícara de chá de erva-cidreira 20 minutos depois das duas principais refeições.

É importante que o chá esteja ainda morno ou quente. Muitos não sabem, mas a água morna é um excelente condutor de nutrientes.

Por isso, tomar um chá frio ou gelado tem efeito muito diferente – inferior – do efeito de bebê-lo quentinho ou morno.

Além disso, ingerir algo quente após a refeição acenderá o seu “fogo digestivo”, em outras palavras, potencializará a sua capacidade de digerir o alimento, consequentemente, de absorver os nutrientes contidos no alimento que ingeriu.

  • 2. Ajuda na qualidade do sono

Para distúrbio leve a moderado de sono: tomar uma xícara de chá de erva-cidreira 30-40 minutos antes de dormir; durante duas semanas.

Para distúrbio grave de sono: tomar uma xícara de chá de erva-cidreira entre 17h e 18h30 e outra xícara de 30 a 40 minutos antes de dormir; durante duas semanas.

Para potencializar o chá da noite você pode associar a erva-cidreira à valeriana.

Se você toma algum medicamento nesses horários, tome o chá com a diferença de 20 a 20 minutos do medicamento.

  • 3. Alívio de distúrbios de estresse e ansiedade

Tomar uma xícara de chá de erva-cidreira no início da tarde e outra 30 a 40 minutos antes de dormir.

Para quem sofre de ansiedade e estresse o período entre 14h00 e 18h00, assim como o período entre 02h00 e 06h00 da manhã, são momentos desafiadores. A concentração diminui, as compulsões aumentam.

Isso ocorre porque esses são os chamados “horário Vata”, de acordo com a medicina ayurveda. Vata é a junção dos elementos ar e éter (espaço), isso significa que são horários em que o movimento de modo geral prevalece.

Porém, se bem administrado, esse período pode nos render boas produções criativas e decisões alinhadas às nossas necessidades.

  • 4. Alívio das cólicas menstruais

Tomar regularmente uma xícara de chá de erva-cidreira 20 minutos após as duas principais refeições.

Praticamente todas as chamadas “doenças da mulher” são advindas de problemas digestivos. Assim, melhorando a digestão, melhoramos também sintomas típicos dos problemas que atingem a menstruação.

A erva-cidreira pode aliviar também as cólicas dos bebês quando a mãe, que está amamentando, consome o chá regularmente. No entanto, é recomendado que se consulte o obstetra antes do consumo.

Tratar a causa do distúrbio

Conforme Euclícia Queiroz, todo e qualquer distúrbio de saúde, seja ele psicológico, digestivo, nervoso, etc., só é cessado ou aliviado satisfatoriamente quando se mexe na causa do dele.

Tomar remédios ou chás e continuar a fazer aquilo que causa a indigestão, informa a terapeuta Ayurveda, importuna o sono, ou causa estresses e aumenta a ansiedade. "É tapar o sol com a peneira”, considera a terapeuta Ayurveda.

"Por isso, observe-se, estude-se, analise quais hábitos estão lhe adoecendo. Se sentir necessidade, procure um profissional da área da saúde (nutricionista, psicólogo, terapeuta Ayurveda, terapeuta em medicina chinesa, aromaterapeuta, etc.)", acrescenta.

Chá de erva-cidreira
Legenda: Assim como qualquer outra erva, é preciso ter cautela ao ingerir a cidreira
Foto: Shutterstock

Contraindicações

Embora que não haja contraindicações para a erva-cidreira, Euclícia Queiroz chama atenção para o consumo excessivo da planta medicinal, que pode causar uma frequência cardíaca mais lenta e deixar a pressão arterial baixa.

"Muitos têm a ilusão de que tudo o que é natural pode ser consumido deliberadamente. É muito perigoso pensar assim. As plantas têm o seu poder e isso precisa ser respeitado", pontua a profissional.

Se ela for ingerida muitas vezes em um só dia, pode causar sintomas como irritação gástrica, náusea, diarreia, diminuição da frequência cardíaca e hipotensão.

"Se você tem dúvida de como consumir determinada erva, óleo essencial, alimento, cosmético natural, etc., procure o profissional adequado", destaca a terapeuta Ayurveda.

Quantidade recomendada

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) orienta que as pessoas podem tomar o chá da planta medicinal de duas a três vezes ao dia, e ingerir entre um a quatro gramas de folhas por cada 150 ml de água.

Desta forma, não é recomendado usar mais de 12 gramas de folhas de erva-cidreira por dia, nem tomar mais que 450 ml do chá dela.

O ideal é ingeri-lo de estômago cheio, senão pode causar, embora não seja comum, os seguintes efeitos colaterais:

  • Tontura;
  • Dor de cabeça;
  • Dor ao urinar;
  • Náusea ou vômito;
  • Reação alérgica;
  • Irritação na pele;
  • Ansiedade ou agitação;
  • Chiado no peito;
  • Dor de estômago;
  • Febre.

Como fazer o chá de erva-cidreira

Ingredientes:

  • 5 folhas de erva-cidreira;
  • 1 xícara de chá de água (300ml);
  • 1 colher de café de gengibre picado (optativo);
  • suco de limão ou mel (optativo).

Modo de preparo:

Em uma panela, ferva 300ml de água potável durante três minutos e depois acrescente a erva-cidreira, seja ela fresca ou seca, e deixe-a descansar durante cinco minutos.

Logo após, coe e beba o chá ainda morno, para aproveitar as propriedades que a planta medicinal dispõe. Se quiser, pode também adicionar suco de limão ou mel.

Euclícia Queiroz é terapeuta Ayurveda, bailarina e professora de ashtanga yoga e de ballet. Formou-se como terapeuta na Escola Yoga Brahma Vidyalaya (MG) em 2018. Em 2019, passou uma temporada na Índia para aprofundar seus estudos em psicologia ayurvédica (Himalaias) e em casos clínicos no Dr. D. Y. Patil College of Ayurveda & Reseach Centre (Pune).

Atualmente dirige seu próprio shala em Fortaleza, Lótus&Plié, onde ministra aulas de ashtanga yoga e ballet, realiza atendimentos em Ayurveda e promove eventos relacionados a arte e espiritualidade.