Veja quem são os candidatos ao Governo do Estado do Ceará

Ao todo, há seis nomes apresentados para a disputa pelo Palácio da Abolição

Escrito por Alessandra Castro, alessandra.castro@svm.com.br

PontoPoder
fotografia
Legenda: Seis partidos apresentaram candidaturas para a disputa pelo Palácio da Abolição
Foto: Divulgação/Casa Civil

Com o fim do prazo para a realização de convenções partidárias encerrado às 23h59 desta sexta-feira (5), seis partidos lançaram candidaturas ao Governo do Estado.

Os candidatos à disputa pelo maior cargo do Executivo estadual são: o ex-prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio (PDT); o deputado estadual Elmano de Freitas (PT); o deputado federal licenciado Capitão Wagner (União Brasil); o bancário Serley Leal (Unidade Popular); o operário da construção civil Zé Batista (PSTU); e o sindicalista Chico Malta (PCB).

Conheça abaixo cada um deles.

Roberto Cláudio (PDT)

Médico sanitarista com PhD em saúde pública, Roberto Cláudio foi o primeiro candidato ao governo do Estado confirmado em convenção neste ano. Ele iniciou a carreira política em 2006, quando disputou pela primeira vez um assento na Assembleia Legislativa do Ceará. No Parlamento Estadual, foi reeleito e chegou a presidir a Assembleia durante seu segundo mandato, durante o governo Cid Gomes.

fotografia
Legenda: Roberto Cláudio disputará pelo PDT
Foto: Fabiane de Paula

Em 2012, foi apresentado como o candidato dos então governador Cid Gomes para disputar a Prefeitura de Fortaleza, após rompimento da aliança com o PT na Capital. 

Com um amplo arco de alianças que aglutinava 13 partidos, Roberto foi eleito prefeito de Fortaleza e reeleito em 2016 - neste último pleito já com o apoio do então governador Camilo Santana (PT).

Em 2020, ele conseguiu fazer seu sucessor no Paço Municipal: o atual prefeito José Sarto (PDT). Agora, com o apoio de Ciro Gomes e da cúpula pedetista, Roberto vai disputar o comando do Executivo Estadual. 

Elmano de Freitas (PT)

Formado em Direito pela Universidade Federal do Ceará (UFC), Elmano de Freitas se filiou ao PT em 1989, junto com Luizianne Lins. Aliados de longa data, os dois se conheceram ainda na UFC, quando militavam no movimento estudantil.

fotografia
Legenda: Elmano de Freitas vai concorrer pelo PT
Foto: Thiago Gadelha

Luizianne, inclusive, foi a responsável por destacar a figura política de Elmano. Em 2008, ele coordenou a campanha de reeleição da petista à Prefeitura da Capital. Na gestão dela, coordenou a elaboração do orçamento participativo e foi secretário da Educação de Fortaleza.

Em 2012, com o rompimento entre PT e Ferreira Gomes na Capital - até então aliados por seis anos -, a então gestora lançou o nome de Elmano para a sua sucessão ao Paço Municipal. Ele chegou a ir para o segundo turno com Roberto Cláudio, mas foi derrotado.

Dois anos mais tarde, Elmano foi eleito, pela primeira vez, deputado estadual. Em 2016, foi vice na chapa pura de Luizianne numa nova disputa pela Prefeitura de Fortaleza. Em 2018, foi reeleito com mais de 58 mil votos e, em 2020, concorreu à Prefeitura de Caucaia, mas não chegou a ir para o segundo turno. Agora, é o candidato do PT ao Governo do Estado. 

Capitão Wagner (União)

Capitão Wagner nasceu em São Paulo, mas mudou-se para Fortaleza ainda criança, junto com seus pais cearenses. Policial militar do Ceará desde 1999, foi na paralisação da PM ocorrida na virada de 2011 para 2012 que ele ganhou notoriedade como figura política - na época, Wagner presidia a Associação dos Profissionais da Segurança Pública do Ceará (Aprospec).

fotografia
Legenda: Capitão Wagner vai disputar pelo União Brasil
Foto: Fabiane de Paula

Durante a paralisação, protagonizou trocas de farpas com o então governador Cid Gomes e seu irmão Ciro Gomes. Em 2012, lançou-se como candidato a vereador, saindo do pleito como o candidato ao Legislativo Municipal mais votado da Capital. Naquela eleição, inclusive, apoiou a candidatura de Elmano contra Roberto Cláudio na disputa pela Prefeitura.

Neste ano, no entanto, os três se enfrentarão na eleição ao Governo do Estado.

De lá para cá, Wagner foi eleito deputado estadual e federal e se consolidou com papel de liderança da oposição ao grupo governista no Ceará. Em 2016 e em 2020, ele concorreu à Prefeitura de Fortaleza, chegando a ir ao segundo turno nas duas ocasiões. Esta é a primeira vez que ele disputa o Executivo Estadual.

Serley Leal (UP)

Fundador do partido Unidade Popular pelo Socialismo (UP), Serley Leal cursou Administração na Universidade Federal e Filosofia na Universidade Estadual do Ceará (Uece), mas interrompeu as duas graduações devido ao choque de horário com o trabalho. Nas instituições o interesse pela política despertou com mais força quando ingressou no movimento estudantil.

fotografia
Legenda: Serley Leal vai concorrer pela UP
Foto: Divulgação

Desde o fim da década de 1990, participa ativamente de lutas sociais, principalmente em atos contra privatizações, em defesa de ocupações urbanas, entre outros.

Bancário concursado e formado em Gestão de Finanças, Serley Leal disputou sua primeira eleição em 2012, pelo PT, quando concorreu a uma vaga na Câmara Municipal. Em 2020, já à frente da UP, foi candidato a vice na chapa encabeçada pela professora Paula Colares (UP) na disputa pela Prefeitura de Fortaleza.

Neste pleito, irá concorrer ao Governo do Ceará.

Zé Batista (PSTU)

fotografia
Legenda: Zé Batista vai concorrer pelo PSTU
Foto: Divulgação

Trabalhador da construção civil, Zé Batista disputou a sua primeira eleição em 2020, quando tentou uma vaga na Câmara Municipal de Fortaleza pelo Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU). Agora, ele vai concorrer ao comando do Palácio da Abolição. 

Chico Malta (PCB)

Chico Malta é advogado e militante comunista há mais de 40 anos. Foi diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará de 1988 a 2000. É considerado um anistiado político, devido à sua prisão na ditadura.

fotografia
Legenda: Chico Malta vai concorrer pelo PCB
Foto: Divulgação

Neste ano, ele vai disputar o Governo do Estado pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB).