Taxa de desemprego no Brasil atinge 14,2% até janeiro, indica IBGE

O órgão calcula que em igual período do ano passado, a média estava em 13,9%

Escrito por Estadão Conteúdo/Diário do Nordeste,

Negócios
taxa de desemprego
Legenda: O número de pessoas desempregadas no Brasil foi estimado em 14,3 milhões no trimestre encerrado em janeiro
Foto: Isanelle Nascimento

A taxa de desemprego no Brasil ficou em 14,2% no trimestre encerrado em janeiro, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados nesta quarta-feira (31) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

No mesmo período de 2020, o índice de desemprego calculado pela Pnad Contínua estava em 11,2%. No trimestre até dezembro de 2020, a taxa de desocupação estava em 13,9%. 

A renda média real do trabalhador foi de R$ 2.521 no trimestre encerrado no primeiro mês deste ano. O resultado representa alta de 2,2% em relação ao mesmo período do ano anterior. 

Já a massa de renda real habitual paga aos ocupados somou R$ 211,432 bilhões no trimestre até janeiro, queda de 6,9% ante igual período de 2020. 

“Apesar de perder força em relação ao crescimento observado no trimestre encerrado em outubro, a expansão de 2% na população ocupada é a maior para um trimestre encerrado em janeiro. Esse crescimento ainda tem influência do fim de ano, já que novembro e dezembro foram meses de crescimentos importantes”, explica a analista da pesquisa, Adriana Beringuy.

A PNAD Contínua é o principal instrumento para monitoramento da força de trabalho no país. A amostra da pesquisa por trimestre no Brasil corresponde a 211 mil domicílios pesquisados. Cerca de dois mil entrevistadores trabalham na pesquisa, em 26 Estados e no Distrito Federal, integrados à rede de coleta de 564 agências do IBGE.