Sphere International School identifica demanda reprimida em educação internacional em Fortaleza

Estudo destaca regiões prioritárias para a expansão da Sphere International School, rede de escolas brasileiras e internacionais do Grupo SEB

Legenda: Conheça alguns dados para investir em educação no Nordeste
Foto: Olive Filmes

No Brasil, o mercado de escolas internacionais e bilíngues têm crescido a uma média de 3% e 5%, respectivamente, segundo um estudo da consultoria L.E.K. Assim, a rede Sphere International School, pertencente ao Grupo SEB, uma das maiores empresas de educação básica privada do Brasil, se dedicou a identificar as cidades em que há  demanda por escolas internacionais no país. O estudo da L.E.K foi feito antes da crise provocada pela pandemia, mas no caso da Sphere a tendência de crescimento permanece ativa. A meta é chegar a 40 colégios nos próximos seis anos.

Em busca de potenciais investidores para suas franquias, a Sphere encomendou um outro estudo sobre o mercado de educação bilíngue e internacional exclusivo para Fortaleza (CE). Ao lado de outras capitais no Brasil, a região é uma das principais cidades de interesse para a rede. Ao mapear o potencial de consumo específico da população fortalezense e analisar a concorrência, a pesquisa identificou áreas de alto padrão com forte viés comercial para o setor de educação bilíngue e internacional que não estão sendo atendidas por escolas deste segmento.

“Apesar de existirem instituições privadas na região, a nossa pesquisa revela uma demanda cada vez maior de escolas bilíngues e, mais ainda, da educação internacional. Existem famílias com suporte para acessar esse tipo de formação”, explica Ana Paula Seixas, diretora da Sphere International School. “Dentro deste quadro, a Sphere International School apresenta uma proposta de um investimento seguro e com alta rentabilidade para os empresários de Fortaleza interessados em ampliar seu portfólio dentro de um mercado em constante crescimento”, completa. 

No mercado, a Sphere International School trabalha como rede desde o final de 2019. Com uma proposta pedagógica única no Brasil, a franquia une um modelo pedagógico exclusivo, alinhada ao currículo brasileiro e internacional. O investimento previsto para a operação de uma Sphere International School é a partir de R$ 2,5 milhões.

A Sphere International School foi uma das companhias que expandiu mesmo com a retração econômica causada pela pandemia de COVID-19. “Vendemos cinco unidades neste período e já estamos em negociação com outros investidores”, conta Ana Paula. 

Mapeando potenciais investidores, o estudo da Sphere revelou que a capital do Ceará possui 1.268 instituições de ensino, sendo 62,4% escolas privadas. Elas respondem por 791 colégios, o que representa quase 203 mil alunos (cerca de 37,6%), em contraponto às 477 organizações públicas. Das escolas privadas, apenas 25 são bilíngues, qualificando na proficiência do inglês e português somente 6,09% dos estudantes que são atendidos pela rede particular, o que revela que há espaço para esse investimento em 93,9% dos alunos que ainda não estão recebendo essa formação em escolas privadas. A educação internacional, tendência devido ao mundo globalizado, desenvolvimento de hard e soft skills, ainda não está presente em Fortaleza. “Identificamos que há uma alta demanda em Fortaleza porque a oferta atual, apenas bilíngue, não dá conta das famílias que acreditam em uma formação globalizada e intercultural.”

Os números da pesquisa da Sphere apontam forte potencial de demanda e mercado para a educação bilíngue e internacional na região. São cerca de 744.014 estudantes em 791 escolas particulares e quase 859 mil domicílios, dos quais, aproximadamente, 25 mil possuem renda do tipo AB1+, que qualifica um capital entre R$ 17 mil e 45 mil reais. Em toda a capital cearense, há 79.383 famílias com esse perfil. 

Pertencente ao Grupo SEB, a rede Sphere segue o calendário e a grade curricular brasileira integrada ao internacional, e ensina em um contexto de imersão as línguas português-inglês. Seu modelo pedagógico já conta com mais de 15 anos de experiência. “Temos que ter em mente que toda escola internacional é bilíngue, mas nem toda instituição bilíngue é internacional. A principal diferença é que trabalhamos além das hard skills, também as soft skills, contamos com trilhas de aprendizado personalizadas, como oportunidades para descobrir, princípios, sócio emocional e habilidades naturais do aluno. Uma escola com esse tipo de formação prepara o aluno a partir de um ensino pedagógico globalizado para desafios nacionais e internacionais”, conta Ana Paula. Ela finaliza: “Somos a primeira companhia a expandir esse modelo como rede em um mercado que procura cada dia mais por escolas globalizadas.”

A Sphere International School promoverá um webinar sobre o mercado de educação e as tendências para o Nordeste, no dia 27/04 às 17h30.

Link para inscrição: https://bit.ly/39SxF9H

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios