Quais são as startups brasileiras que valem mais de 1 bilhão de dólares; veja lista

Um dos fatores que pode contribuir com o crescimento de startups é a alta demanda por serviços digitais

Startup
Legenda: Para que uma startup possa existir, é necessário que tenha uma base tecnológica capaz de romper as fronteiras de vendas estaduais e até nacionais
Foto: Camila Lima

O Brasil tem hoje 20 startups chamadas "unicórnios", nome dado àquelas que atingiram US$ 1 bilhão em valor de mercado. A expectativa da Associação Brasileira de Startups é que continue crescendo, indo dos atuais 20 para 100 nos próximos cinco anos. 

Um dos fatores que pode contribuir com este crescimento é a alta demanda por serviços digitais, sendo evidenciado pela pandemia. A transformação dos últimos meses exigiu que muitos serviços fossem rearranjados para funcionar na internet.  

Além disso, antes da pandemia de covid-19, o brasileiro já estava cada vez mais reforçando seus hábitos online

As startups brasileiras que superaram o valor de US$ 1 bilhão 

  • 99: transporte particular (2018) 
  • Pag Seguro: fintech (2018) 
  • Nubank: fintech (2018) 
  • Arco Educação: edtech (2018) 
  • Movile (iFood): alimentos, bilheteria e logística (2018) 
  • Stone: fintech (2018) 
  • Brex: fintech (2019) 
  • Gympass: bem-estar (2019) 
  • Ascenty: data centers (2018) 
  • Loggi: logística (2019) 
  • Quinto Andar: proptech (2019) 
  • Ebanx: fintech (2020) 
  • Wildlife: jogos para celular (2020) 
  • Loft: proptech (2020) 
  • Vtex: e-commerce (2020) 
  • Creditas: fintech (2020) 
  • C6 Bank: banco digital (2020) 
  • MadeiraMadeira: e-commerce de artigos do lar (2021) 

O que são startups unicórnio? 

As startups unicórnio são empresas avaliadas em mais de US$ 1 bilhão, que precisa ter uma proposta inovadora. Dessa forma, nem todo empreendimento com mesmo valor é considerado um unicórnio. 

Empreendimentos de destaque e arriscados geralmente atraem olhares de investidores e crescem rapidamente.  

Como funciona a avaliação de uma startup unicórnio? 

Existem inúmeras formas de avaliar uma empresa, mas quando se trata de companhias que não têm capital aberto, a avaliação normalmente é realizada pelos fundos que investem nela. 

Esses fundos reúnem investidores e empresas que injetam dinheiro nas startups. Inclusive, os fundos decidem com as startups a avaliação que será divulgada para o mercado. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios