Projeto do Sebrae e Sinduscon beneficia cadeia produtiva da Construção Civil

A ação vem contribuindo para o aumento da competitividade dos pequenos negócios do segmento.

Facilitar o acesso de empresários a processos de gestão e inovação, com foco na busca por novas tecnologias e no atendimento às normas relativas ao exercício da atividade. Este é um dos objetivos do Projeto Casa e Construção - Projeto de Desenvolvimento da Cadeia da Construção Civil de Fortaleza e Região Metropolitana, que o Sebrae Ceará, em parceria com o Sindicato das Construtoras – SINDUSCON/CE e apoio da Federação das Indústrias do Estado do Ceará – FIEC, vem operacionalizando desde maio de 2017.

Tendo como público-alvo pequenas construtoras, fornecedores de produtos e prestadores de serviços do segmento, a iniciativa atendeu a um pleito do próprio Sinduscon, que queria oferecer soluções para dificuldades enfrentadas pelas empresas integrantes da cadeia produtiva da construção civil nas áreas financeira e de atendimento, inovação na produção, formalização das empresas e melhoria da qualidade na prestação de serviços.

De acordo com o analista do Sebrae Ceará, Pedro Neto, o primeiro passo foi a realização de uma análise do cenário da construção civil e, a partir daí, junto com os parceiros, foi estruturado o projeto para atender à cadeia produtiva do segmento. O projeto, segundo ele, teve como objetivo aumentar a competitividade dos pequenos negócios do segmento, por meio da qualificação de fornecedores das construtoras da Região Metropolitana de Fortaleza e melhoria na gestão das empresas atendidas, para minimizar os impactos da crise sobre estes resultados, sem prejuízo de iniciativas de inteligência e de promoção da cultura da cooperação entre empresas e entre elas e outros agentes de suporte à cadeia ou ao arranjo produtivo local.

Pedro destaca ainda que o modelo de atuação incluía a realização de consultoria de indicadores de gestão e desempenho, na qual foram definidos sete indicadores que todas as empresas deveriam monitorar mensalmente. Numa segunda etapa, foram promovidas não só capacitações sobre estes indicadores de desempenho e gestão, como outras voltadas para temas como finanças e marketing, além de palestras com temáticas indicadas pelos empresários. As empresas também receberam consultorias de finanças e marketing, visando aprimorar as áreas apontadas como deficientes durante os diagnósticos.

Para melhoria da eficiência produtiva das empresas, foram desenvolvidos procedimentos operacionais padrão para o processo produtivo, adequação de empresas a certificações exigidas para o segmento, planejamento e controle da produção, adequação a normas trabalhistas, eficiência energética, dentre outras soluções.

Também foram realizadas quatro missões empresariais, nas quais os empresários do projeto visitavam obras de referência em Fortaleza e Região Metropolitana, além de uma fábrica de móveis projetados em João Pessoa/PB e fábricas das cimenteiras APODI e Votorantim.

Outra ação impactante, de acordo com o analista do Sebrae, foi a de buscar um elo entre as empresas já atendidas pelo projeto e as empresas de construção. Para isso, segundo ele, foram realizados encontros com pequenas construtoras de Fortaleza e Região Metropolitana, resultando em uma série de ações de fortalecimento da gestão e dos processos construtivos com seis empresas.

Além disso, em 2019, após estímulo e demanda do projeto Casa e Construção, foram credenciados laboratórios de ensaios de concretos, ampliando o portfólio estadual do Sebraetec e subsidiando estes ensaios às empresas da cadeia da construção civil no estado. Agora as empresas que necessitam realizar ensaios em produtos e artefatos de concreto podem solicitar via Sebraetec o subsídio de 70% do programa.

Como parte do projeto, o Sebrae também estabeleceu uma importante parceria com a Associação Brasileira de Cimento Portland – ABC, o que foi fundamental para uma aproximação com as cimenteiras Apodi e Votorantim. “Após a parceria com a ABC e com as cimenteiras, passamos a atender através das ações do projeto sete empresas clientes da Votorantim e 17 empresas clientes da APODI, sendo 8 empresas em 2018 e 9 empresas no ano de 2019”, afirmou Pedro. 

As empresas foram atendidas com as soluções de gestão e de inovação propostas pelo Casa e Construção. “Com isso, foi possível observar a evolução produtiva nas empresas atendidas, principalmente na gestão, redução de perdas, aumento da produtividade e mix de produtos, além da implantação dos indicadores, o que tornou a administração mais eficiente e baseada em informações relevantes para a melhor tomada de decisão”, destacou.

CONTEÚDO PUBLICITÁRIO ESPECIAL
logo sebrae v10
Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados